Google+ Followers

terça-feira, 26 de abril de 2011

RSS
Tamanho da fonte
A-
A+
Terça - 26/04/11 12h53, atualizado em 26/04/11 18h50

Moradores de Camaragibe cobram fim de obras em hospital, quadra e biblioteca

Algumas delas eram para ser entregues há um ano; de acordo com a prefeitura, ginásio e centro cultural serão entregues no final de maio, já a reforma do hospital será concluída em novembro

Da Redação do pe360graus.com
Reprodução / TV Globo
Foto: Reprodução / TV Globo
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Camaragibe é uma das cidades mais populosas da Região Metropolitana do Recife, com 144,5 habitantes. Mas mesmo com o apelo de tantas pessoas, a prefeitura mantém obras paradas desde o ano passado. Foram prometidos um hospital, uma quadra e uma biblioteca, mas, até agora, nada foi concluído.

Na avenida principal, a Belmino Correia, no Centro, o Hospital Municipal Aristeu Chaves (foto 1) está fechado para reforma. Pelos corredores, é possível encontrar muita sujeira e equipamentos amontoados e até sucateados. Em um das salas, aparelhos - que poderiam ser usados por médicos - estão espalhados pelas mesas.

“Existe uma placa na avenida dizendo que a reforma é de 90 dias. Já faz um ano e ainda não tem data de previsão nenhuma que o hospital vai abrir. Toda a população e o servidor também gostariam muito de que esse hospital fosse aberto porque temos nossas famílias e porque a cidade precisa do hospital”, afirma o vice-presidente do Sindicato dos Servidores de Camaragibe, Eduardo José Santana.

Enquanto isso, os moradores sofrem com a falta de assistência médica na cidade. “A gente tem que ir para a UPA da Caxangá, para o Hospital da Restauração, para o Getúlio Vargas ou o Barão de Lucena. Eu mesmo fui vítima, levei meu filho ao hospital da cidade, mas não tinha pediatra à noite. Infelizmente, a gente tem que ir ao Recife”, diz o radialista Renato Silva.

OUTRAS OBRAS PARADAS
Ao lado do estádio de futebol Muniz Alexandrino, na Vila da Fábrica, foi construído um ginásio poliesportivo (fotos 2 e 3). A promessa era oferecer um espaço de lazer adequado para a população, mas os portões continuam fechados.

“É uma construção eterna, que nunca acaba. Já faz três anos que está tudo desativado, ninguém pode entrar”, afirma o operador de telemarketing  João Gilberto Herculan da Silva.

Também na Vila da Fábrica, o prédio onde deveria funcionar uma biblioteca pública também está interditado (fotos 4 e 5). Na antiga sede do tradicional clube Penharol, hoje, falta o acabamento no piso, água e luz.

A funcionária pública Mirian Barbosa, que mora ao lado, guarda o quadro de energia que ainda nem foi instalado. “As crianças estão precisando, mas a biblioteca está fechada. Eles vêm e olham, mas até agora, a gente não vê nada da prefeitura”, conta.

No local, não existe nenhuma placa com as informações da obra. Mas o aposentado José Elias Vieira de Albuquerque lembra bem quando a biblioteca seria aberta. “A placa dizia que a obra custava R$ 125 reais e que era para entregar no prazo de 90 dias, mas até hoje está sem entregar ainda”, diz.

RESPOSTA DA PREFEITURA DE CAMARAGIBE

De acordo com a secretária adjunta de Obras de Camaragibe, Adriana Marinho (foto 6), o Peñarol Centro Cultural e o ginásio poliesportivo serão inaugurados em 30 de maio.

“O Peñarol Centro Cultural está em fase de conclusão e era uma obra com um convênio do Ipad, que foi cancelado em função de uma série de burocracias, e [a obra] foi concluída com recursos próprios. Em relação ao ginásio poliesportivo, a obra é um convênio celebrado com o Governo Federal e intermediado pela Caixa Econômica Federal, também já está concluída e tem inauguração prevista para o mês de maio”, diz Adriana Marinho.

Já a secretária de Saúde de Camaragibe, Ricarda Samara (foto 7), afirma que o Hospital Municipal Aristeu Chaves será entregue reformado à população no dia 10 de novembro.

“Toda a obra de locação, de reforma e ampliação, tudo é custeado com recursos próprios, oriundos do Tesouro, e Camaragibe não é uma cidade que tem muitos recursos. Mas a obra não está parada e existem atividades que corroboram a conclusão do processo”, explica Ricarda Samara.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Sociedade civil organizada faz um ato de protesto enfrente ao Hospital de Camaragibe em reforma a mais de um ano.



Aconteceu nesta sexta feira dia15 de Abril, um ato de protesto enfrente ao hospital que faz um ano fechado para reforma. A sociedade civil juntamente com o sindicato dos trabalhadores municipais de Camaragibe, reivindica a abertura e funcionamento do referido hospital pois,
Além da Prefeitura pagar R$ 75.000 Mês pelo aluguel do prédio,ainda paga pela reforma que
Já dura um ano; sem contar que este mesmo prédio havia sido recentemente reformado .
No Município existe mais de 40 postos do PSF s, porém, quase 20 postos estão sem Médicos.
A população está desassistida na comunidade e passa a procurar as emergências, ’Cemecs’ e
Enfrentam uma triste realidade. As emergências do Município também na maioria dos dias da
Semana, ficam sem atender por falta de Médicos. Cadê os órgãos fiscalizadores para coibir abusos dessa natureza?
Com a resposta a Prefeitura de Camaragibe.



Apoio: Cb. Helio Soares colaborador do blog.

Pesquisar este blog