Google+ Followers

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Servidoras descobrem "vínculos fantasmas"

Em Camaragibe, médicas e enfermeiras denunciaram que tiveram seus nomes cadastrados em postos de saúde sem ter conhecimento

Publicado em 30/06/2011, às 07h47

Franco Benites

Da editoria de Política

Na maior parte dos casos, a situação irregular de trabalhadores da área de saúde conta com a conivência dos envolvidos. Em Camaragibe, cidade governada pelo médico João Lemos (PCdoB), funcionárias municipais tiveram seus nomes incluídos em um enredo que envolve a Secretaria de Saúde e o uso indevido do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNESNet), criado para garantir mais lisura no pagamento dos serviços prestados pelas entidades vinculadas ao SUS.

Algumas dessas funcionárias procuraram o Sindicato dos Servidores Municipais de Camaragibe para denunciar que a Prefeitura cadastrou seu nome em um ou mais empregos sem seu conhecimento. Algumas delas descobriram que possuem até cinco vínculos empregatícios, contrariando a portaria nº 134, de 04 de abril de 2011, que estipula que os profissionais da área de saúde podem ter no máximo dois vínculos.

Uma das profissionais cujo nome foi incluído de maneira equivocada no CNESNet foi a técnica de enfermagem Ednalva Maria Bezerra de Lira. Lotada no Procape, no Recife, e no Cemec Vera Cruz, em Camaragibe, ela consta como funcionária de outras unidades de saúde. "Cadastraram meu nome no Centro de Atenção à Saúde do Homem e da Mulher e ainda me creditaram um título que nem tenho, de enfermeira-sanitarista", afirmou.


Fonte: Jornal do Commercio, 30/06/2011

terça-feira, 28 de junho de 2011

Transferência de Pacientes graves,só com a presença do Enfermeiro!


PDF Imprimir E-mail



RESOLUÇÃO COFEN Nº 375/2011
Resenha:
Dispõe sobre a presença do Enfermeiro no Atendimento Pré-Hospitalar e Inter-Hospitalar, em situações de risco conhecido ou desconhecido.
O Conselho Federal de Enfermagem – COFEN, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei nº 5.905, de 12 de julho de 1973, e pelo Regimento Interno da Autarquia, aprovado pela Resolução Cofen nº 242, de 31 de agosto de 2000, e:

Art 1º A assistência de Enfermagem em qualquer tipo de unidade móvel (terrestre, aérea ou marítima) destinada ao Atendimento Pré-Hospitalar e Inter-Hospitalar, em situações de risco conhecido ou desconhecido, somente deve ser desenvolvida na presença do Enfermeiro.
§ 1º A assistência de enfermagem em qualquer serviço Pré-Hospitalar, prestado por Técnicos e Auxiliares de Enfermagem,somente poderá ser realizada sob a supervisão direta do Enfermeiro.
Art 2º No Atendimento Pré-Hospitalar e Inter-Hospitalar, os profissionais de Enfermagem deverão atender o disposto na Resolução COFEN nº 358/2009.
Art 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em contrário, em especial a Resolução Cofen nº 300/2005.
Brasília, DF, 22 de março de 2011.
MANOEL CARLOS NERI DA SILVA - Presidente do Cofen
GELSON LUIZ DE ALBUQUERQUE - Primeiro-Secretário
 

Pesquisar este blog