Google+ Followers

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Morre Ricardo Brentani, pioneiro da medicina por DNA no Brasil

Publicidade
REINALDO JOSÉ LOPES
EDITOR DE "CIÊNCIA" E "SAÚDE"
Morreu na noite desta terça-feira, vítima de um mal súbito aos 74 anos, o médico Ricardo Renzo Brentani, um dos responsáveis por impulsionar a entrada do Brasil na era da medicina por DNA.
Nascido em Trieste, na Itália, filho de Segismundo e Gerda, Brentani veio para o Brasil com apenas um ano de vida. Formou-se em medicina pela USP em 1962, especializou-se em oncologia e fez seu doutorado, em bioquímica, na mesma universidade.
Acabou se tornando professor da própria USP, de 1980 em diante.

Alessandro Shinoda/Folhapress
Ricardo Brentani em foto de agosto deste ano, ao receber prêmio por sua carreira acadêmica dedicada ao combate ao câncer
Ricardo Brentani em foto de agosto deste ano, ao receber prêmio por sua carreira acadêmica dedicada ao combate ao câncer
Nos anos 1990 e 2000, foi um dos responsáveis pelo sucesso do Projeto Genoma do Câncer, iniciativa da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) cujo objetivo era mapear as características genéticas dos principais tipos de tumores que afetam a população do Brasil.
A equipe do projeto se concentrou nos genes que estavam "ligados" apenas nos tumores. O objetivo final do esforço, que ainda deve demorar para ser totalmente alcançado, é achar maneiras de diagnosticar a doença cedo e de tratá-la de forma específica com base no DNA.
Seu interesse por mistérios da biologia molecular também o levaram a estudar os príons, as proteínas que causam o mal da vaca louca mas que, em sua versão normal, também são essenciais para o funcionamento do cérebro.
Brentani era diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp e da Fundação Antônio Prudente, mantenedora do Hospital A.C. Camargo, onde ocorrerá o velório. Também foi presidente da filial brasileira do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer.
VEJA MAIS;

Pesquisar este blog