Seguidores

Translate

sábado, 13 de outubro de 2012

Bairro de Cuiabá tem superpopulação de gêmeos e mães 'culpam' a água


Bairro pode ter até 20 pares de gêmeos conforme agentes de saúde.
Mães brincam que água do bairro é um 'aditivo poderoso'.

Iara Vilela Do G1 MT
Bairro de Cuiabá tem cerca de 17 pares de gêmeos (Foto: Iara Vilela / G1)Bairro de Cuiabá tem cerca de 17 pares de gêmeos (Foto: Iara Vilela / G1)
“Eu fiquei apavorada e chorei muito. Nunca imaginei que um dia eu seria mãe de gêmeos”. Foi assim que Maria Marta Azevedo reagiu ao descobrir que estava grávida de gêmeos. Ela mora no bairro Parque Atalaia, em Cuiabá, onde a ocorrência de casos de gêmeos é grande. Os moradores contabilizam 17 pares de gêmeos entre pouco mais de 3 mil habitantes do local e as mães 'culpam' a água pelo alto índice de gêmeos.
Conforme o obstetra Marcondes Serra, é raro encontrar tantos casos em um bairro pequeno. “Essa superpopulação de gêmeos não é uma simples coincidência. Na maioria dos casos, há registros de gestações gemelares na família. Mas reunir tantos casos em um bairro só é realmente curioso", argumentou.
As mulheres do bairro buscam por uma explicação para tantas ocorrências de gêmeos na região. Elas brincam que um item consumido por todas pode ser um aditivo poderoso. “A gente brinca que a culpa é da água, porque é a mesma consumida por todas nós. Então, toda vez que alguma mulher quer engravidar, nós falamos para ela beber a água daqui”, explicou a moradora Cristina Zuita.
Maria José de Lima é agente de saúde do bairro. Ela atende as famílias do Parque Atalaia e afirma que o número de gêmeos pode ser ainda maior. “Se for contar entre os casos de gêmeos, trigêmeos e um casal que se mudou daqui há pouco tempo, com certeza temos mais de 20 casos no bairro”, acrescentou.
Irmãos Marcus e Matheus se divertem com brinquedos (Foto: Iara Vilela / G1)Irmãos Marcus e Matheus se divertem com
brinquedos (Foto: Iara Vilela / G1)
Entre os gêmeos do bairro estão os irmãos Wellington e Weverton Silva Souza, de 18 anos. Eles dizem que gostam de ter a aparência idêntica. “Nós já trocamos de lugar na escola para fazer provas e até namorada já nos confundiu”, contou Weverton.
Ele completou dizendo que uma vez chegaram a trocar de lugar no trabalho por dois dias e ninguém percebeu. “Nós trabalhávamos na mesma empresa, só que ele em um setor e eu em outro. Ficamos dois dias, até que eu tive que arrumar uma prateleira de remédios. Quando contamos, todo mundo riu”, explicou.
Mitos
Depois do susto, Maria Marta já se acostumou com o fato de esperar um casal de gêmeos. Ela está no 8º mês de gestação e afirma que por ter uma irmã gêmea, não esperava engravidar de duas crianças. “As pessoas falam que as ocorrência de gêmeos sempre pulam uma geração. Então eu sempre fiquei tranquila por ter uma gêmea”, destacou. O médico obstetra explicou que não há estudos que comprovem essa teoria. “Isso não tem nada a ver. A única coisa que é certeza, é que quem tem ocorrências de gêmeos na família possui mais chance de também ter filhos gêmeos. Do contrário é crença da população”, destacou.
O médico salienta ainda que nos últimos anos o número de gêmeos aumentou no mundo inteiro “Até a década de 80, a porcentagem de gêmeos no mundo era de 1,2% no mundo inteiro. Hoje, com as técnicas de fertilização, esse número subiu para 2,8%”, explicou. Ainda de acordo com o médico, a estatística mostra que a cada 80 partos, um é de gêmeos. Esse número sobe 5% caso haja incidência de gêmeos nas famílias dos pais. “Quem tem casos na família tem mais chance que as outras pessoas”, explicou.

Pesquisar este blog

Carregando...