Seguidores

Translate

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Algas deixam mar vermelho e fecham praias na Austrália




Fenômeno não deixa água tóxica, mas banhistas tiveram que se afastar.
Algumas praias, incluindo a Bondi Beach, foram fechadas.

Da AFP
Algumas praias da Austrália foram fechadas para o público nos últimos dias devido a uma grande proliferação de algas que deixou a água do mar vermelha em alguns pontos.
A alga, conhecida como Noctiluca scintillans, não tem efeitos tóxicos, mas como contém uma alta concentração de amônia, pode irritar a pele.
Nesta terça-feira (27), a praia de Bondi Beach já estava aberta, mas banhistas evitavam chegar à área do mar que ainda estava colorida devido ao fenômeno.
Banhista para antes de chegar à área do mar que ficou vermelha devido a uma alta proliferação de algas na praia de Clovelly, em Sydney, na Austrália, nesta terça-feira (27) (Foto: William West/AFP)Banhista para antes de chegar à área do mar que ficou vermelha devido a uma alta proliferação de algas na praia de Clovelly, em Sydney, na Austrália, nesta terça-feira (27) (Foto: William West/AFP)
Nadador aproveita a piscina enquanto mar permanece vermelho na praia de Clovelly nesta terça-feira (27) (Foto: William West/AFP)Nadador aproveita a piscina enquanto mar permanece vermelho na praia de Clovelly nesta terça-feira (27) (Foto: William West/AFP)
 
Fonte:G1
27/11/2012 07h18 - Atualizado em 27/11/2012 08h33





 
19/11/2012 12h18 - Atualizado em 19/11/2012 12h18

Austrália tem tromba d'água e alerta mar agitado no litoral

Fenômeno foi visto perto de Baía de Batemans no domingo (18).
Governo também emitiu alerta para vendaval.

Da Reuters
Australianos observam tromba d'água nas proximidades da Baía de Batemans, ao sul de Sydney, neste domingo (18). O governo da Austrália emitiu um alerta de vendaval e de maré forte para a região costeira que inclui Baía de Batemans (Foto: Phil Caminiti/Reuters)Australianos observam tromba d'água nas proximidades da Baía de Batemans, ao sul de Sydney, neste domingo (18). O governo da Austrália emitiu um alerta de vendaval e de maré forte para a região costeira que inclui Baía de Batemans (Foto: Phil Caminiti/Reuters)
 
 
 
 
 
 
 
16/11/2012 08h08 - Atualizado em 16/11/2012 11h06

Austrália cria rede de proteção para preservar biodiversidade marinha

País anunciou proteção para área de 2,3 milhões de km².
Indústria da pesca é contra e teme perda na produtividade e de empregos.

Do Globo Natureza, em São Paulo
A Austrália criou oficialmelmente nesta sexta-feira (16) uma rede de reservas marinhas que protege mais de 2,3 milhões de km² de oceano ao redor do país, apesar da ira do setor pesqueiro, que teme redução de postos de trabalho e prejuízos às comunidades costeiras.
O sistema de proteção, já considerado o maior do mundo, conta com seis regiões marinhas e terá o objetivo de preservar animais ameaçados de extinção como a baleia-azul, tartarugas-verdes, tubarões-touro e o dugongo, uma espécie de mamífero herbívoro que vive no mar.
Segundo o ministro do Meio Ambiente do país, Tony Burke, os oceanos estão seriamente ameaçados e, por isso, ações para restaurar a saúde dos mares têm de ser feitas, entre elas, a criação de parques nacionais.
Em outubro, a Austrália admitiu sua negligência na preservação da Grande Barreira de Corais após a publicação de estudo revelando que o ecossistema perdeu mais da metade de seus corais em apenas três décadas, resultado de tempestades, depredação e aquecimento das águas (consequência da mudança climática).
Coral encontrado na Grande Barreira, localizado no litoral da Austrália (Foto: Cortesia/Carlos Sanchez)Coral encontrado na Grande Barreira, localizado no litoral da Austrália (Foto: Cortesia/Carlos Sanchez)
Setor pesqueiro não concorda com plano
O anúncio do governo provocou reclamações do setor pesqueiro. Segundo representantes, ao menos 60 comunidades costeiras vão ser afetadas pela nova reserva e a indústria teme perder 36 mil postos de trabalho distribuídos em até 80 empresas.
Em maio, a revista especializada “Biology” publicou investigação científica afirmando que áreas de preservação e perímetros ao redor delas permitem a reconstituição progressiva da biodiversidade – uma teoria que sempre foi criticada pela indústria da pesca.
Para acalmar os ânimos, o governo australiano divulgou que a nova reserva afetará apenas 1% da pesca comercial e anunciou ainda um fundo de ajuda de US$ 100 milhões.





 
17/09/2012 13h59 - Atualizado em 17/09/2012 15h54

Veja tornado de fogo de 30 metros flagrado na Austrália

Fenômeno raro durou cerca de 40 minutos.
Cineasta Chris Tangey capturou cena em fazenda no norte do país.

Do G1, em São Paulo
Um cineasta australiano filmou um raro tornado de fogo e divulgou as imagens nesta segunda (17). Assista.
O fenômeno durou 40 minutos e as chamas chegavam a 30 metros, relatou Chris Tangey, 52 ao "Daily Mail". Ele foi à grande fazenda Curtis, no norte do país, para ajudar na manutenção do equipamento de sua equipe e acabou flagrando a cena na última segunda-feira (10).
Tornados de fogo costumam durar cerca de 2 minutos, de acordo com a publicação. Eles acontecem quando uma corrente de ar com "vorticidade" (tendência de girar) vertical se forma sobre o fogo, induzida pela tendência de subida dos gases aquecidos, fazendo a chama ascender junto com o vento.
Australiano flagrou tornado de fogo no norte do país (Foto: Reprodução)Australiano flagrou tornado de fogo no norte do país (Foto: Reprodução)
Segundo a testemunha, o "tornado de fogo" pouco se moveu, e não há notícia de danos.





 
29/10/2012 08h25 - Atualizado em 29/10/2012 08h25

Nova espécie de lagarto é descoberta por cientistas da Austrália

Réptil foi encontrado em área próxima à cidade de Perth.
'Ctenotus ora' já corre risco de desaparecer devido à expansão urbana.

Do Globo Natureza, em São Paulo
Uma equipe de cientistas da Universidade Nacional da Austrália (ANU, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira (29) a descoberta de uma nova espécie de lagarto entre as dunas de areia da costa Ocidental da Austrália.

O réptil Ctenotus ora tem cerca de seis centímetros de comprimento e foi descrito pela primeira vez na revista científica “Zootaxa”. Entretanto, os cientistas que o encontraram já temem pelo seu desaparecimento devido à expansão urbana.

BRAD MARYAN / AUSTRALIAN NATIONAL UNIVERSITY / AFP (Foto: Brad Maryan/Universidade Nacional da Austrália/AFP)A espécie Ctenotus ora mede cerca de seis centímetros e foi encontrada próximo à cidade de Perth (Foto: Brad Maryan/Universidade Nacional da Austrália/AFP)
O lagarto foi encontrado nas proximidades da cidade de Perth, enquanto os pesquisadores investigavam detalhes sobre a diversidade biológica do país.

Segundo Geoffrey Kay, ecologista da ANU, a descoberta de uma nova espécie nas proximidades de uma das maiores cidades australianas é algo importante e demonstra o quanto a ciência tem que trabalhar para detectar mais espécies.



Apesar de ter sido recentemente descoberto, de acordo com os cientistas a espécie já está ameaçada de extinção (Foto: Brad Maryan/Universidade Nacional da Austrália/AFP)Apesar de ter sido recentemente descoberto, de acordo com os cientistas a espécie já está ameaçada de extinção (Foto: Brad Maryan/Universidade Nacional da Austrália/AFP)

 Fonte:G1
 

Pesquisar este blog

Carregando...