Google+ Followers

domingo, 30 de junho de 2013

MANIFESTAÇÃO EM SÃO LOURENÇO DA MATA-PE. PELO FIM DA CORRUPÇÃO NO BRASIL!







1ª Greve Geral do Brasil!

Atenção!!

Transporte irregular de trabalhadores

Igarassu-PE

Os trabalhadores de uma empresa de limpeza urbana são diariamente transportados em cima da caçamba do caminhão do lixo, como mostra a cena ocorrida na BR 101 norte em Igarassu. Essa pratica desumana e perigosa é uma infração grave ao Código de Transito Brasileiro. Foto: Fernando Melo. Igarassu/PE. Um detalhe importante meu caro Fernando: Ninguém consegue entender como estes caminhões conseguem passar pelos postos policias da Policia Rodoviária Federal sem serem vistos, e nem tão pelos policias do batalhão de policia militar de trânsito. Uma esculhambação danada, e depois que acontecem os acidentes, dizem que o motoristas foi o culpado. Descaso total e a quem apelar? Firmino Caetano Junior. Recife/PE

sábado, 29 de junho de 2013

SÃO LOURENÇO DA MATA-PE. AMANHÃ 29 /06 HAVERÁ PROTESTO

Os munícipes de SLM-PE, farão protesto amanhã. A concentração será as 09h e a saída está previsto para 10h. O povo pretende protestar em paz querem apenas mostrar indignação diante da falta de respeito aos princípios fundamentais.

Agentes comunitários do Recife fazem acordo salarial com prefeitura

Categoria aceitou reajuste após conversa com secretário de Administração.
Servidores interditaram Avenida Cais do Apolo na manhã desta quinta (27).

Do G1 PE
Falta de acordo sobre aumento motiva protesto. (Foto: Katherine Coutinho / G1)Agentes interditaram Avenida Cais do Apolo
(Foto: Katherine Coutinho / G1)
Agentes comunitários de saúde conseguiram realizar um acordo salarial com a Secretaria de Administração do Recife nesta quinta-feira (27). De acordo com a assessoria do órgão, que não divulgou o valor do reajuste, a categoria profissional decidiu aceitar a proposta inicial feita pelo secretário, Marconi Muzzio, durante negociação setorial. Após protesto na manhã desta quinta em frente à sede municipal, no Cais do Apolo, os agentes conversaram com o secretário e aceitaram o reajuste em assembleia.
"Nós estamos trabalhando, mas seguiremos em estado de greve para reivindicar o plano de cargos e carreiras", afirmou a representante do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Combate as Endemias do Estado de Pernambuco (Sindacs-PE), Maria Betânia da Silva. A emenda ao projeto de lei para reajustar os salários dos agentes seguirá para a Câmara dos Vereadores na próxima semana.
O protesto nesta manhã  reuniu aproximadamente 300 pessoas segundo a Polícia Militar. Os manifestantes interditaram a Avenida Cais do Apolo por volta do meio-dia. O trânsito foi desviado por outras ruas e a via só foi liberada à tarde, de acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU).

 

Aluna detida em protesto foi solta após intervenção do reitor da UFPE

Estudante do curso de cinema foi levada à delegacia após confusão.
'Não existem provas de que ela participou de vandalismo', diz professor.

Lorena Aquino e Priscila Miranda Do G1 PE
Lara Buitron estuda Cinema na UFPE (Foto: Lara Buitron / Acervo Pessoal)Lara Buitron estuda Cinema na UFPE (Foto: Lara Buitron /
Acervo Pessoal)
Uma das sete pessoas presas durante o protesto no Recife que aconteceu quarta-feira (26) conseguiu ser liberada da Delegacia de Santo Amaro, Zona Norte do Recife, após intervenção do reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Anísio Brasileiro. Lara Oliveira Buitron, de 22 anos, estuda cinema na instituição e saiu da delegacia no início da madrugada desta quinta (27) com um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), no qual foi registrado o crime de resistência.
Em entrevista ao G1 por telefone, a jovem contou que ficou sabendo da atuação do reitor somente na delegacia. "Parece que a delegacia tinha recebido um telefonema estranho, de alguém que queria saber quem era a estudante da Federal. Acho que ele interveio mais por eu ser aluna da UFPE e porque [o caso] estava repercutindo bastante nas redes sociais", afirmou a jovem.
Lara estava junto com as cerca de 500 pessoas que saíram em passeata da Praça do Derby, centro do Recife, em direção à sede provisória do governo estadual, no Centro de Convenções de Pernambuco, Olinda. Segundo ela, a prisão aconteceu quando ela se envolveu em uma confusão entre policiais e moradores de Santo Amaro, que também participaram da manifestação.
"A gente viu que tinha três moradores de Santo Amaro sendo revistados pela polícia. Já tínhamos visto isso outras três vezes durante o protesto, e sempre que eu e meu grupo víamos isso, a gente ficava gritando 'solta, solta', só isso [...] A PM cercou a gente e eu fui a escolhida. Só eu fui presa desse grupo em que estava", relatou.
A universitária conta que chegou a ser agredida pelos policiais e teve a mochila revistada. "A Rádio Patrulha chegou, com muita truculência, para revistar minha mochila. Eu não tinha feito nada, estava parada, e cerca de cinco policiais vieram para cima de mim com cassetete e me bateram um pouco. Nada demais, mas eu estou toda roxa, dolorida. Me botaram uma algema, como se eu fosse uma pessoa muito perigosa", afirmou.
A assessoria de comunicação da UFPE informou que Lara Buitron era a única pessoa no grupo de detidos que estuda na instituição. Ao G1, a assessoria afirmou que o reitor Anísio Brasileiro não quis comentar o caso. "Tenho muito o que agradecer ao reitor, inclusive, porque do jeito que estava ali, com os maus-tratos com as pessoas, eu poderia estar no Bom Pastor junto com a outra menina", disse Lara, em referência à outra jovem presa no protesto que foi levada para a Colônia Penal Feminina, no Engenho do Meio, Zona Oeste.
O professor Paulo Cunha, do Centro de Artes e Comunicação da UFPE, acredita que a atitude da univesidade perante o ocorrido foi de solidariedade. "O reitor contactou autoridades do governo do estado e anunciou a preocupação da unidade com ela, uma aluna regular e muito querida. Ele [Anísio] não estava defendendo vândalos, até porque não existem provas de que Lara estava participando de atos de vandalismo. O reitor interferiu porque se trata de um momento social que acontece no Brasil todo", opinou o educador.

 

27/06/2013 17h06 - Atualizado em 27/06/2013 17h41

Estudantes! A carteira de estudante 2012 vence neste domingo (30) em PE.

Grande Recife orienta usuários do VEM a solicitar o documento deste ano.
Meia passagem no ônibus é válida mediante apresentação da carteira.

Do G1 PE
Estudantes usuários do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) no Recife e na Região Metropolitana devem ficar atentos ao prazo de validade da versão 2012 da carteira de estudante, que se encerra neste domingo (30). O VEM Estudante, que garante a meia passagem, só é válido mediante a apresentação da carteira estudantil. O Grande Recife Consórcio de Transportes orienta os alunos a solicitarem a nova versão o mais rápido possível para garantir o benefício. O prazo de validade não será prorrogado.
Para fazer a solicitação online, os estudantes devem fazer a inscrição no site do Grande Recife e realizar o pagamento até o dia 30 de setembro deste ano. Basta acessar o link “Carteira Fácil” e preencher corretamente os dados do estudante, sem abreviações e de acordo com a certidão de nascimento ou carteira de identidade. O aluno precisa enviar, ainda, uma foto 3x4 atualizada.
A taxa para aquisição é de R$ 9 e a versão 2013 do documento tem validade até 30 de abril de 2014. O pagamento da taxa poderá ser realizado no Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal.

 

27/06/2013 22h03 - Atualizado em 28/06/2013 14h08

 

Governador de SP diz que irá vender helicóptero e extinguir 2 mil cargos

Venda de aeronave irá gerar economia de R$ 4,5 milhões por ano.
Governo também irá abrir mão de mil carros usados por servidores.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (28) um pacote de cortes em gastos públicos que inclui a venda do helicóptero usado por ele e a extinção de 2.036 cargos comissionados que estão vagos. O governo estadual espera economizar, apenas com a venda da aeronave, R$ 4,5 milhões por ano.
As medidas foram tomadas após as manifestações pelo país e a revogação, na semana passada, do reajuste da tarifa de trens da CPTM e do Metrô. Com a venda da aeronave, Alckmin usará nos deslocamentos um helicóptero Águia, da Polícia Militar, que já fica à disposição do Executivo paulista. “O Estado de São Paulo não gasta mais do que arrecada. Nós não fabricamos dinheiro, então temos que ter equilíbrio orçamentário e, de outro lado, não podemos cortar investimentos”, disse.
A extinção dos cargos comissionados estará em um decreto que deve ser publicado neste sábado (29) no Diário Oficial. O governo diz, ainda, que irá devolver 436 carros alugados, em uma economia de R$ 6,5 milhões ao ano. Também serão vendidos 1.044 veículos do governo do estado. A expectativa é economizar R$ 3,1 milhões com a manutenção dos carros. Alckmin apresentou metas de economia de água, luz, combustível, passagens aéreas e diárias de hotel.
Inicialmente, ao anunciar a revogação do aumento, Alckmin tinha afirmado que investimentos seriam cortados. "Um sacrifício grande, nós vamos ter que cortar investimentos porque as empresas não suportam, não têm como arcar com essa diferença", disse o governador na quarta-feira (19).
Helicóptero do governo do estado de São Paulo que será vendido por Alckmin (Foto: Divulgação)Helicóptero do governo do estado de São Paulo que
será vendido por Alckmin (Foto: Divulgação)
O governador decidiu, ainda para economizar dinheiro, fazer uma reestruturação. A Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano será extinta após dois anos e meio da sua criação. A pasta será incorporada à da Casa Civil.
Três autarquias passarão por uma fusão: a Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap), a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e o Centro de Pesquisas de Administração Municipal (Cepam). Também serão extintas a autarquia Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco) e a estatal Companhia Paulista de Eventos e Turismo (Cepetur). A economia será de cerca de R$ 355 milhões apenas nessa reestruturação: R$ 129 milhões neste ano e R$ 226 milhões em 2014. Segundo o governador, a extinção dos órgãos pode provocar a demissão de alguns funcionários.
"É um esforço de gestão para melhorar a eficiência do gasto público e compensar a redução de tarifa", disse Alckmin nesta sexta. "Eu acho que a redução da tarifa foi importante, agora é melhorar o serviço público", disse sobre investimentos em trens e Metrô.
Na última segunda-feira (24), o governador afirmou que não irá cortar nenhum investimento para bancar a revogação do aumento das passagens, que caíram de R$ 3,20 para R$ 3 após uma série de manifestações em São Paulo. A previsão é gastar mais de R$ 1 bilhão por ano com subsídios e gratuidades nos trens e Metrô. Apenas na manutenção da tarifa, serão gastos R$ 210 milhões.
“Acho que os recados das ruas, as vozes das ruas são: queremos custos menores, queremos redução de tarifa, mas queremos qualidade no serviço público. E qualidade no serviço público implica investimentos em Metrô, trem, mobilidade urbana e corredores de ônibus”, afirmou Alckmin nesta sexta-feira.
Outros anúncios
O corte de gastos é mais um anúncio feito pelo governador depois das manifestações ocorridas em todo o país. Ele afirmou nesta terça-feira (25) que irá aumentar o auxílio-moradia na região metropolitana São Paulo, onde, segundo ele, o aluguel é mais caro.

A decisão foi tomada após uma reunião com líderes do movimento Terra Livre e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que realizaram manifestações. O valor, que para alguns seria de R$ 300, será igualado no valor de R$ 400 para os beneficiados.
Após encontro com a presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira (24), em Brasília, Alckmin anunciou ainda projetos para o pacto de mobilidade. Ele pretende pedir financiamento para três obras - uma no interior e duas na região metropolitana.
O primeiro projeto é de prolongamento do Corredor Noroeste de Campinas. Atualmente, ele vai de Campinas a Sumaré. Com as obras, passaria a ligar também as cidades de Nova Odessa, Americana, até a região de Santa Barbara D'Oeste. O projeto, que prevê 24,5 km de corredor, custará R$ 380 milhões. O segundo projeto prevê reforma, ampliação e modernização de 30 estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na Grande São Paulo. O custo seria de R$ 1,2 bilhão.
O terceiro investimento é a ampliação da Linha 5-Lilás, do Metrô, que liga o Capão Redondo e o Largo 13 de Maio. Três novas estações seriam criadas no trecho, que passaria a fazer a conexão entre o Capão Redondo e o Jardim Ângela. Ao todo, seriam mais 4 km de Metrô. As novas estações são Parque São Dias, Parque São José e Jardim Ângela. Segundo Alckmin, já existe um projeto funcional. Na linha 5-Lilás, conhecida como linha dos hospitais, 11 estações já estão em obras.
A ampliação da Linha 5 custaria R$ 2 bilhões. “Se o governo puder participar com a metade já está ótimo”. Alckmin reforçou que o governo do estado está disposto a fazer parcerias. “Nós sempre fazemos parcerias. Não precisa ter 100% de recurso federal. O que tiver, nós aceitamos e agradecemos.”


 Fonte:G1SP

28/06/2013 12h29 - Atualizado em 28/06/2013 16h22

SDS atualiza para 5 número de PMs feridos em manifestação no Recife

Cabo da PM afirmou que óculos o protegeu de ferimentos mais grave.
Duas viaturas dos bombeiros e uma da Radio Patrulha foram danificadas.

Do G1 PE
PM foi atingido por pedra no olho na Avenida Cruz Cabugá, no Centro (Foto: Alexandre Morais / G1)PM foi atingido por pedra no olho na Avenida Cruz Cabugá, no Centro (Foto: Alexandre Morais / G1)
A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou, na tarde desta quinta-feira (27), que cinco policiais militares ficaram feridos enquanto atuavam no protesto realizado na quarta (26) no Recife. O caso mais grave é o do cabo da Rádio Patrulha Antônio Raimundo Oliveira, 49 anos, atingido por uma pedrada na cabeça. Ele teve ferimentos no olho direito e ainda será submetido a uma consulta com um oftalmologista para avaliar possíveis danos na visão. Pela manhã, a SDS havia divulgado que três PMs tinham ficado feridos durante a manifestação.

O cabo, que participou da coletiva de imprensa realizada na sede da SDS, em Santo Amaro, área central do Recife, contou que estava na Avenida Cruz Cabugá quando foi atingido por uma pedra. Ele relatou que, no momento do incidente, um grupo estava depredando coletivos, paradas de ônibus e pichando o muro da Vila Naval. “Assim que desci do carro, fui atingido. A médica disse que o ferimento não foi pior porque eu estava usando óculos de grau”, afirmou.

O PM acrescentou que só passará pela avaliação de um oftalmologista após tirar o curativo e repudiou as ações de um grupo de manifestantes. “Nós ficamos revoltados porque estávamos ali para fazer a segurança da marcha”, disse. Além dele, também ficaram feridos o capitão Sérgio Costa, da Diretoria Integrada Metropolitana (DIM); o tenente-coronel Arlis Gadelha, comandante do 12º Batalhão; um aluno do curso de formação de sargentos e um policial do 17º Batalhão.

Wilson Damázio e Oswaldo Morais apresentaram explosivos apreendidos com manifestante (Foto: Alexandre Morais / G1)Wilson Damázio e Oswaldo Morais apresentaram rojões
apreendidos no ato (Foto: Alexandre Morais / G1)
No ato, duas viaturas do Corpo de Bombeiros e uma da Radio Patrulha também foram danificadas. Na coletiva, o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, mostrou 17 bombas caseiras e industrializadas, além de um spray de lança-chamas, que estariam na mochila da estudante Crislayne Maria da Silva. Ela foi detida durante o protesto e encaminhada à Colônia Penal do Recife por porte de artefato explosivo. A estudante foi liberada nesta tarde pode determinação da Justiça.

“O juiz resolveu liberá-la, mas os inquéritos continuam. Estamos requisitando as imagens do banco Santander para tentar identificar os vândalos que danificaram uma das agência no ato”, explicou o secretário de Defesa Social. Damázio ressaltou que sete pessoas foram detidas, dois adolescentes apreendidos e quatro prisões em flagrantes realizadas durante a manifestação.

Já o chefe da Polícia Civil, Oswaldo Morais, destacou que as prisões estão relacionadas a danos ao patrimônio público, desacato, resistência e roubo. “Todos os crimes são afiançáveis, de um a cem salários mínimos. O valor é definido pelo delegado. As duas pessoas que foram conduzidas a unidades prisionais não pagaram a fiança. Todo o procedimento está previsto na lei.”

O comandante-geral da Polícia Militar, José Carlos Pereira, compareceu à apresentação e disse que também foi atingido no braço por uma das pedras. “O protesto de ontem foi o que tivemos o menor registro de participantes, no entanto o maior número de ocorrências.” Sobre denúncias de que o material (bombas e lança-chamas) havia sido colocado na bolsa da jovem, ele classificou a afirmativa como uma maldade. “Temos provas de testemunhas. Esse tipo de material não é empregado pela polícia. Essas pessoas utilizam isso para afrontar a polícia. Seria uma maldade imaginar isso”, comentou.

 

27/06/2013 19h24 - Atualizado em 27/06/2013 19h43

Protesto causa prejuízo no DF

DF gasta R$ 5,2 mil com bandeiras destruídas durante protesto

Secretaria informou que troca será feita na próxima semana.
De acordo com governo, cada bandeira custa R$189.


Alamedas dos Estados com as bandeiras   (Foto: Káthia Mello/G1)Alameda das Bandeiras ornamentadas com 26 bandeiras dos Estados, do DF e do Brasil (Foto: Káthia Mello/G1)
A Secretaria de Turismo do Distrito Federal  informou nesta sexta-feira (29) que foi de R$ 5.292 o prejuízo causado pela destruição das bandeiras dos 26 estados, do DF e do Brasil, na Alameda dos Estados, na Esplanada dos Ministérios, durante o protesto do último dia 20, em Brasília. As novas bandeiras serão recolocadas nos mastros a partir da próxima semana.
O protesto na Esplanada reuniu mais de 60 mil pessoas e  terminou com pichações em cinco ministérios, destruição de 13 placas de sinalização e retirada de 15 holofotes das fachadas dos ministérios, e das bandeiras que ornamentavam a Alameda dos Estados. O Palácio do Itamaraty foi o mais depredado.
Alameda dos Estados teve as bandeiras arrancadas durante protesto em Brasília na noite desta quinta-feira (20) (Foto: Gabriella Julie/G1)Alameda dos Estados teve as bandeiras arrancadas durante protesto em Brasília na noite desta quinta-feira (20) (Foto: Gabriella Julie/G1)
De acordo com o governo, cada bandeira custa R$ 189 e a  compra é feita por meio de licitação.  A troca das bandeiras é realizada quatro vezes por ano: nos dias 1º de janeiro, 21 de abril, 7 de setembro e 19 de novembro. Além dessas datas, também há troca quando as bandeiras estão desgastadas pelo tempo.

 

 Fonte:Do G1 DF  

28/06/2013 17h58 - Atualizado em 28/06/2013 17h58


Médicos do DF protestam contra abertura de mercado a estrangeiros

Cerca de 200 profissionais iniciaram passeata até a Esplanada.
Eles fecharam a W3 Sul e pediram também melhorias na saúde.

Do G1 DF
Médicos marcham pela W3 Sul, em Brasília, a caminho da Esplanada dos Ministérios. Manifestantes não querem a vinda de profissionais sem prova de revalidação (Foto: Lucas Nanini/G1)Médicos marcham pela W3 Sul, em Brasília, a caminho da Esplanada dos Ministérios. Manifestantes não querem a vinda de profissionais sem prova de revalidação (Foto: Lucas Nanini/G1)
 
Cerca de 200 médicos, segundo a Polícia Militar, protestam contra a contratação de profissionais do exterior sem prova de revalidação, na tarde desta sexta-feira (28), em Brasília. O grupo se concentrou em frente ao prédio do Conselho Regional de Medicina, na W3 Sul, e iniciou uma caminhada até o prédio do Ministério da Saúde, por volta das 15h30.
Os manifestantes afirmam que não faltam profissionais no país. “O que falta é infraestrutura. E não é aparelho para exames complexos. É algodão, gaze, seringa, esparadrapo”, afirmou a médica Julianne Maia.

Segundo ela, o movimento não é contra a contratação de médicos do exterior. “Só queremos que se cumpra a revalidação, que já existe, pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da educação. Queremos que eles façam essa prova para atuar no país”, disse Julianne.

"Nós não estamos precisando de médicos de fora. Precisamos de infraestritura, de equipamentos e de respeito. Mas se vierem os médicos, que eles façam a capacitação necessária. Lá fora, a carga horária [do curso de medicina] é de 5 mil horas, aqui no Brasil é de 7 mil [horas de carga horária]", afirmou o presidente do CRM-DF, Iran Augusto.

A maior parte dos manifestantes é composta por recém-formados. “Há muitos médicos jovens porque somos nós que estamos indo para o interior e vendo essa realidade, onde falta infraestrutura e os médicos não recebem os salários”, afirmou a médica.

Médicos tocam instrumentos de  percussão durante passeata até o Ministério da Saúde (Foto: Lucas Nanini/G1)Médicos tocam instrumentos de percussão durante
passeata até o Ministério da Saúde
(Foto: Lucas Nanini/G1)
Segundo o emergencista do Samu Thiago Viegas, os manifestantes vão se reunir em frente ao prédio do Ministério da Saúde e pedir a saída do ministro Alexandre Padilha. “Também queremos a carreira de estado, como ocorre no Judiciário, com os delegados”, afirmou.

Manifestação
Os participantes do protesto começaram a se reunir no início da tarde desta sexta em frente ao prédio do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF). O ato foi organizado pela entidade e pela Associação Brasiliense de Médicos Residentes (Abramer).

Segundo o médico Thiago Viegas, 1,5 mil médicos confirmaram a participação no protesto.
Durante a caminhada em direção à Esplanada dos Ministérios, os manifestantes pediram por melhorias na infraestrutura da saúde na capital federal.

Um grupo de estudantes de medicina percussionistas acompanhou o protestos. Entre os gritos entoados, estavam “Não é mole, não. Não tem dinheiro pra saúde e educação” e “Hey, Dilma. Vai tratar no SUS”.

Médicos se deitam no chão em frente ao Palácio do Planalto, durante manifestação (Foto: Lucas Nanini/G1)Médicos se deitam no chão em frente ao Palácio do Planalto, durante manifestação (Foto: Lucas Nanini/G1)
Os manifestantes permaneceram durante meia-hora em frente ao prédio do Ministério da Saúde. Eles chamaram o ministro Alexandre Padilha para conversar, mas não foram atendidos por ninguém da pasta.
Médicos dão as mãos em frente ao Palácio do Planalto, durante manifestação (Foto: Lucas Nanini/G1)Médicos dão as mãos em frente ao Palácio do Planalto,
durante manifestação (Foto: Lucas Nanini/G1)
Pouco depois das 18h, o grupo seguiu para frente do Palácio do Planalto. O presidente do CRM-DF, Iran Augusto, conversou com um assessor da Secretaria-Geral da Presidência da República sobre as reivindicações dos manifestantes.
"Ele perguntou se a gente tinha um documento em mãos. Nós dissemos que tínhamos. Ele nos entregou um cartão, e nós vamos entrar em contato, mandar um e-mail, para agendar uma reunião", disse Augusto.

Durante o tempo em que ficaram em frente ao Planalto, os manifestantes cantaram o hino nacional, deram às mãos e se deitaram no chão. O protesto terminou às 18h40. O grupo se dispersou nas imediações do Palácio do Planalto.

 

28/06/2013 16h42 - Atualizado em 28/06/2013 19h32

STJ mantém condenação de Battisti; governo pode avaliar expulsão

Tribunal negou recurso; italiano é acusado de falsificação de documentos.
Advogado de ex-ativista disse que vai recorrer ao próprio STJ ou ao STF.

Mariana Oliveira Do G1, em Brasília
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou recurso do italiano Césare Battisti e manteve a condenação do ex-ativista  por uso de carimbos oficiais falsos do serviço de imigração brasileiro no passaporte.
A decisão foi tomada na última terça-feira (25) e divulgada nesta sexta (28).
A decisão do STJ deve ser publicada na segunda-feira (1º) e será aberto prazo de cinco dias para recurso. Ele pode recorrer ao próprio tribunal e, depois, também poderá questionar a condenação no Supremo Tribunal Federal (STF). O advogado de Battisti, Luiz Eduardo Greenghalgh, afirmou que deve recorrer ao STJ ou ao Supremo.
O Estatuto do Estrangeiro (lei 6.815/1980)  prevê a possibilidade de expulsão do estrangeiro que praticar fraude para permanecer no Brasil. A lei estabelece que a atribuição cabe "exclusivamente" ao presidente da República, mas decreto de 2000 delegou essa competência ao ministro da Justiça. O STJ enviou ao Ministério da Justiça cópia da decisão tomada para "providências que entender cabíveis". O ministério informou que ainda não foi notificado oficialmente.
Battisti foi condenado em 2010 pela Justiça Federal do Rio de Janeiro a dois anos de prisão, mas a pena foi revertida em prestação de serviços comunitários. O Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região já havia negado recursos e, agora, o STJ manteve a decisão da primeira instância.
Cesare Battisti foi condenado na Itália à pena de prisão perpétua, acusado de quatro homicídios. Em 2007, ele foi preso por ordem do Supremo e a pedido do governo italiano. Foi encontrado um passaporte francês com nome fictício e carimbo falsificado de visto de entrada no Brasil em sua residência no Rio de Janeiro. O Ministério Público Federal, então, denunciou o caso à Justiça. Battisti usou esse documento para entrar no Brasil em 2004.
O italiano alegou perseguição política, e o STF chegou, em 2009, a autorizar a extradição. O tribunal, porém, deixou a palavra final para o presidente da República. O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu em 2010 mantê-lo no Brasil. Em 2011, ele foi libertado da prisão. Atualmente, tem um visto de trabalho concedido pelo governo brasileiro.
Defesa de Battisti
O ex-ativista confessou a falsificação, mas argumentou nulidades durante o processo. Disse que não acompanhou depoimentos de testemunhas e outras questões processuais.

O STJ não chegou a reanalisar as provas e entendeu que Battisti foi devidamente notificado de depoimentos durante o processo.
De acordo com o advogado Luiz Eduardo Greenghalgh, que defende Battisti, caso seja aberto um processo de expulsão, haverá direito de defesa. "Aberto o processo de expulsão, na pior das hipóteses, ele tem direito de defesa. É um processo administrativo, levará tempo e não é uma coisa imediata."
Na avaliação dele, a condenação mantida pelo STJ e divulgada nesta sexta não muda a situação de seu cliente. "Acho que há uma desproporção entre o fato e a repercussão."
Direito internacional
O professor de Direito Internacional da Universidade de Brasília Márcio Garcia, que foi oficial de Proteção do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, esclareceu que se Battisti fosse refugiado, não poderia ser expulso. No entanto, o Supremo revogou a condição de refugiado concedida pelo governo brasileiro.

"Se ele estivesse na condição de refugiado, em tese, pode-se dizer que não poderia ser expulso. Isso porque o único país obrigado a aceitá-lo seria seu país de origem, a Itália. [...] Poderia ser uma extradição forçada", comentou.
A também professora de Direito Internacional da UnB Inez Lopez, ex-coordenadora de Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça, explicou que, por se tratar de estrangeiro sem refúgio, deverá ser adotado o Estatuto do Estrangeiro.
"A lei não determina a expulsão em caso de condenação, apenas prevê a possibilidade." Conforme Inez Lopes, o fato de a falsificação não ser um crime hediondo (grave) poderá contar a favor do ex-ativista italiano.

 

28/06/2013 17h20 - Atualizado em 28/06/2013 18h06

Deputado Natan Donadon vai para cela individual na Papuda, diz tribunal

Segundo tribunal, ele ficará sozinho enquanto for deputado federal.
Parlamentar se entregou pela manhã à Polícia Federal em Brasília.

O deputado federal Natan Donadon (RO), preso na manhã desta sexta-feira (28) pela Polícia Federal em Brasília, foi encaminhado para o presídio da Papuda no início da tarde, segundo informou a assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do DF. Antes, o parlamentar, condenado pelo Supremo Tribunal Federal, passou na Vara de Execuções Penais no centro da capital.
Donadon chegou ao complexo penitenciário, a cerca de 20 km do centro de Brasília, por volta das 15h30, em veículo descaracterizado da PF. Foi primeiro levado para o centro de triagem e de lá seria encaminhado para a cadeia PDF-1, onde ocupará uma cela individual. Segundo o TJ, ele permanecerá em cela separada dos demais enquanto tiver o mandato de deputado federal.
No presídio, ele deve cumprir a pena como os outros detentos, "sem regalias", segundo a assessoria do tribunal, com direito a banho de sol e seguindo a rotina normal da prisão.
Donadon é o primeiro parlamentar que no exercício do cargo teve prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) desde a Constituição de 1988. Donadon está sem partido porque nesta quinta-feira, foi expulso pelo diretório do PMDB em Rondônia. Na Câmara dos Deputados, ele já responde a processo de cassação do mandato.
De acordo com a assessoria da Polícia Federal, Donadon se entregou à polícia na L2 Sul, uma avenida de Brasília. A assessoria informou que ele decidiu se entregar no meio da rua porque não queria ficar exposto ao constrangimento de aparecer diante de jornalistas na porta da Superintendência da PF.
Em nota, a PF disse que representantes do deputado ligaram para informar o local onde ele se encontraria para se entregar. A corporação negou "qualquer acordo ou negociação" para a prisão e que agentes realizaram buscas em "todos os endereços ligados direta ou indiretamente ao procurado".
"A Polícia Federal, mais uma vez, cumpriu a sua missão de Polícia Judiciária da União, agindo estritamente dentro da legalidade e de acordo com as suas normas e procedimentos que visam à execução das suas atividades sem exposição pública de seus presos e com a preservação da imagem de seus servidores e da instituição" disse a PF em nota.
Segundo Tatiana Soares, assessora do deputado, foram ao encontro de Donadon o superintendente da PF no Distrito Federal, Marcelo Mosele, um delegado e dois agentes.
A expectativa é de que Donadon permaneça na penitenciária, já que a ministra Cármen Lúcia decidiu que a pena será cumprida em Brasília.
Durante toda a quinta-feira, a PF realizou buscas e monitorou vários pontos de Brasília, e também pessoas ligadas a Donadon. A equipe de buscas foi reforçada e agentes procuraram o parlamentar em  Porto Velho e Vilhena, em Rondônia.
O deputado Natan Donadon (PMDB-RO) na Câmara (Foto: Leonardo Prado / Agência Câmara)Deputado Natan Donadon na Câmara, em imagem
de março de 2012 (Foto: Leonardo Prado / Agência
Câmara)
Condenado a 13 anos
Donadon foi condenado em 2010 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 13 anos de prisão por peculato e formação de quadrilha, mas recorria em liberdade. Na quarta (26), o Supremo negou o último recurso possível e expediu o mandado de prisão.
Donadon foi considerado culpado pelo Supremo em outubro de 2010 por supostamente liderar uma quadrilha que desviava recursos da Assembleia Legislativa de Rondônia.
Os desvios teriam ocorrido entre 1995 e 1998, num total de R$ 8,4 milhões. A condenação pelo Supremo foi decidida por 7 votos a 1, com pena de 13 anos, 4 meses e 10 dias de prisão em regime fechado, além de multa.
Advogado contesta decisão
O advogado do deputado, Nabor Bulhões, afirmou na última quarta que discorda da posição tomada pelo STF.  Para ele, a pena do deputado não poderia ser diferente da de outros réus condenados pelos fatos em outros tribunais.

"Não se pode manter uma condenação definitiva, de alguém que é partícipe, a uma pena de 13 anos, quando os autores foram condenados a quatro anos com a conversão da pena restritiva de liberdade em restritiva de direitos", disse.
Natan Donadon foi condenado pelo STF em 28 de outubro de 2010. Um dia antes, no dia 27, ele renunciou ao mandato que exercia. Ele, porém, já estava eleito para um novo mandato e tomou posse em 2011.
Mandato de deputado
Apesar de estar preso, Natan Donadon continua deputado federal. Ele é alvo de processo na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados que pode levar à cassação de seu mandato.

Se for aprovado na comissão, o processo de cassação segue para o plenário da Câmara, que decide se decreta ou não a perda do mandato.
A perda do cargo será decidida na Câmara, uma vez que, durante o julgamento de Natan Donadon em 2010, os ministros não discutiram a questão. No caso do processo do mensalão, porém, o STF decidiu pelas cassações dos mandatos dos parlamentares condenados, sem necessidade de votação na Câmara.

 

Fonte:G1  

28/06/2013 16h33 - Atualizado em 28/06/2013 18h10



PM é preso após assaltar rapaz e cair de telhado de casa na fuga, em PE

Policial é suspeito de roubar cordões de prata, relógio e carteira de homem.
Após cometer crime no Recife, ele foi cercado e rendido pela população.


Arma apreendida com policial militar preso por assalto no Recife (Foto: Divulgação / Polícia Civil)Revólver 38 foi apreendido com policial militar
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Um policial militar de 33 anos foi preso nesta sexta-feira (28) após cometer assalto a mão armada no Jordão, Zona Sul do Recife. De acordo com a delegacia do bairro, o PM abordou, junto com outro homem ainda não identificado pela polícia e que está foragido, um rapaz na Rua Xingu e roubou dois cordões de prata, um relógio e uma carteira. 
Em depoimento à polícia, a vítima contou que, após o assalto, começou a chamar a atenção dos moradores da rua e o policial resolveu descer da moto e se esconder em uma casa. Ele chegou a subir no telhado de uma residência e acabou caindo. Populares o cercaram e chamaram a polícia, que levaram o suspeito à Delegacia do Jordão. Com ele foi apreendido um revólver calibre 38.
A polícia divulgou ainda que o PM preso havia cometido outro assalto na manhã desta sexta em uma oficina mecânica na UR-2, no Ibura, também na Zona Sul. Assim como no assalto do Jordão, o policial levou um cordão de prata da vítima, que o reconheceu na delegacia. O policial foi autuado em flagrante e encaminhado ao Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana.

 

 Fonte:G1 PE  

28/06/2013 20h20 - Atualizado em 28/06/2013 20h20


Greve. Rodoviários param a partir de segunda (1º) no Grande Recife

Categoria não chegou a acordo com sindicato patronal.
Rodoviários terão que manter 30% de ônibus nas ruas.

 

Do G1 PE
Rodoviários vão paralisar a partir de segunda (1º) (Foto: Katherine Coutinho / G1)Rodoviários vão paralisar atividades a partir de segunda-feira (1º) (Foto: Katherine Coutinho / G1)
Por não chegarem a um acordo de reajuste salarial com donos de empresas de ônibus, os rodoviários da Região Metropolitana do Recife decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir da meia-noite da segunda-feira (1º). De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, apenas 30% da frota de ônibus irá circular, para respeitar a lei de greve.
A decisão de paralisação aconteceu após uma audiência frustrada na noite de quinta (27) entre a categoria e o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) no Ministério Público do Trabalho no Recife. Os rodoviários querem um reajuste de 33,33%, enquanto o Urbana oferece 3%.
Nesta sexta (28), o procurador regional do trabalho Aluísio Aldo Silva Júnior, responsável por mediar as negociações, resolveu agendar uma conversa informal entre os rodoviários e a classe patronal, mas a reunião não ocorreu. “Mesmo com a greve decretada para segunda-feira, não havia impedimento legal para discutir e melhorar a proposta [de reajuste]. Só que não houve nenhum aceno da parte patronal para que houvesse uma proposta melhor", disse o diretor-secretário do Sindicato dos Rodoviários, Diógenes José de Souza.
Diretor-secretário do Sindicato dos Rodoviários, Diógenes José de Souza (Foto: Priscila Miranda / G1)Diretor-secretário do Sindicato dos Rodoviários, Diógenes
José de Souza (Foto: Priscila Miranda / G1)
De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, cerca de 22 mil trabalhadores fazem parte da categoria de rodoviários, como motoristas de ônibus e cobradores. Segundo Diógenes, apesar de divergências políticas do sindicato com outras forças sindicais, a Central Sindical e Popular (Conlutas) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) se integraram à paralisação. “Existe uma guerra política contra a diretoria do sindicato. Mas independentemente de política sindical, todos somos trabalhadores, e isso é uma causa comum”, disse Diógenes.
O Grande Recife Consórcio de Transporte informou que espera que haja um acordo entre as empresas de ônibus e os trabalhadores e que a greve é por questões trabalhistas.
Em nota, o Urbana-PE informou que “as expectativas dos trabalhadores estão muito além do possível e seu atendimento impactaria excessivamente nos custos do transporte público”. Além disso, “apela para que a categoria mantenha sua tradição de respeito à comunidade e preserve a circulação”. Por fim, acrescentou que “o vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), desembargador Pedro Paulo da Nóbrega, concedeu a liminar determinando que em caso de greve o percentual de 80% da frota deve ser mantido nos horários de pico (5h30 às 9h e das 17h às 20h). No horário extrapico, a frota deve circular com 50% do seu efetivo”.
Metrô reforça linhas
 
Por causa da greve dos rodoviários anunciada para segunda-feira (1º), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) divulgou nesta sexta-feira (28) que vai acrescentar trens em suas linhas para atender a população que usa ônibus na Região Metropolitana do Recife. De acordo com a companhia, a Linha Centro vai passar de 14 para 16 trens, com horário de funcionamento das 6h às 8h30 e das 17h às 19h30, considerados horários de maior movimentação. A Linha Sul passará de 6 a 8 trens, também nos mesmos horários da Linha Centro. Ainda segundo a CBTU, as estações poderão aumentar o uso dos trens extras caso a demanda de passageiros continue alta.



Fonte:G1PE  
28/06/2013 18h44 - Atualizado em 28/06/2013 21h56

A África que os brasileiros não conhecem

Existe um “mundo” lá fora que os brasileiros não conhecem. Um mundo riquíssimo culturalmente, mas que o poder estabelecido faz questão de ocultar, é totalmente boicotado.

 

Funciona assim, a mídia oculta o que vale a pena ouvir e ver e ao mesmo tempo financia e promove o que não presta, o que é nocivo para a alma e aos ouvidos. Engenharia social para destruir uma sociedade com o que há de pior. Enquanto no Brasil a população se conforma com “funk”(o marketing do narcotráfico para atrair mais consumidores) e “pagode” como sendo a “legítima expressão brasileira”, sendo isto exportado como “cultura brasileira”, na África encontramos artistas produzindo música com qualidade como Dobet Gnahoré, Diogal ou Baro.


O mesmo acontece com o continente africano, no ocidente nos vendem a imagem de uma terra tribal e primitiva, onde só existem leões, elefantes e bosquímanos com a bunda de fora. Ouça Chimamanda Adichie sobre “Os perigos de uma história única”. Os “amos do mundo” manipulam a história e a contam conforme seus interesses.

Vender a imagem de um Brasil onde só têm “macacos” comendo banana, “mulatas fáceis” e africanos onde só existem “bosquímanos primitivos” favorece à quem?

Nota-se que quando uma população aceita passivamente o que lhe é imposto pela mídia, está condenada a não ter personalidade nem opinião própria sobre nada, ao mesmo tempo em que vai perdendo sua identidade cultural, cada indivíduo apenas repete o que é ditado pelo establishment.

Existem vários músicos brasileiros excelentes que não possuem acesso às rádios e TV’s, não é por um acaso, manter a sociedade ignorante, agressiva e em baixa vibração é o objetivo da elite estabelecida, não só no Brasil como em todos os países latinoamericanos. Na Argentina existe uma “coisa” chamada “cúmbia”, também outro produto da indústria illuminati para manter os jovens no submundo da ignorância e pornografia.

Através do som estão destruindo gerações de jovens com “músicas” contendo apologia às drogas, à violência, ao crime, à prostituição, à pornografia e à pedofilia. Isto não ocorre por um acaso, faz parte da agenda de destruição de valores morais, éticos e culturais de um povo.

 Fonte:http://verdade-messias.blogspot.com.br/2013/06/a-africa-que-os-brasileiros-nao-conhecem.html

Demarcação de terras que ocorrem em outros estados do Brasil


Alguns exemplos:

No Mato Grosso do Sul

Record Rural - Papo na varanda fala sobre a demarcação de terras indígenas no Estado

MS Record 2ª Edição - Demarcação de terras é tema de debate


Na Bahia

Primeiro Jornal – Demarcação de terras indígenas na Bahia




Fonte:http://averdadequeamidianaomostra.blogspot.com.br

Pesquisar este blog