Google+ Followers

domingo, 16 de fevereiro de 2014

PROFISSIONAIS DE SAÚDE VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA EM POLICLÍNICA DURANTE O PLANTÃO

Neste sábado (15), um homem de 43 anos que  passou mal durante um jogo de futebol e   sofreu um infarto, ao  ser levado à policlínica, chegou sem sinais vitais às 18h35. Por cerca de uma hora e meia a equipe da unidade de saúde tentou reanimar o paciente com uso de desfibrilador, mas sem sucesso. Revoltadas, as pessoas que acompanharam o homem até a policlínica teriam começado a protestar e a ameaçar os profissionais de saúde em atendimento. Uma ambulância e o prédio da policlínica teriam sido alvos de tentativas de depredação.

O grupo teria ameaçado a equipe da unidade e tentado depredar uma ambulância. A Prefeitura afirmou que foi necessária a intervenção de agentes da Polícia Militar para conter o tumulto.
Os médicos que atendiam na policlínica foram levados para registrar boletim de ocorrência reportando o caso e foram orientados a não retornar à unidade.
Os serviços na policlínica do Pascoal Ramos, em Cuiabá, prosseguiram durante a madrugada sem a presença dos profissionais de medicina e, para os casos mais graves, a orientação foi de se manter temporariamente encaminhamento para o Pronto Socorro Municipal ou outras unidades, como as dos bairros Pedra 90, Coxipó, Morada do Ouro (Unidade de Pronto Atendimento).O tumulto acabou prejudicando  a população em geral que ficou sem atendimento.
No texto distribuído à imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde assegura que todos os procedimentos para reanimar o paciente de 43 anos foram tomados e condena o comportamento violento demonstrado na policlínica.
Fonte:G1

Pesquisar este blog