segunda-feira, 10 de março de 2014

PROTESTO NA COMUNIDADE DE Nª Sª DO CARMO EM ALBERTO MAIA


Nesta segunda-feira (10) na Comunidade de Nª Sª do Carmo, em frente  a Unidade Saúde da Família (USF) houve um protesto com queima de pneus e papelões pelos usuários do posto  demonstrando a revolta dos comunitários que dependem dos serviços do SUS.A imprensa foi notificada mais ao invés de comparecerem, ligaram para prefeitura. O próprio secretário disse que soube através da imprensa.Isso comprova que há muito a imprensa deixou de ser de 'utilidade pública' principalmente em Camaragibe.


Segundo os manifestantes, "o posto encontra-se em reforma há quase um ano e não se vê evolução nos serviços pois os trabalhadores ficam conversando"

 A prefeitura  intencionou transferir os atendimentos do posto para a MESBLA, causando a revolta dos usuários. Os moradores dizem que o local é distante e inviável para gestantes, idosos e deficientes Outros afirmam que a  prefeitura já colocou duas unidades nesse local, a USF Stª Maria e a USF Stª Terezinha." Estão querendo fazer  condomínio de postos?" Questionam.


 
O Sindicato dos servidores municipais de Camaragibe, foi chamado  e não poderia deixar de comparecer numa situação que envolve servidores  e  comunidade em geral.


A
pesar da prefeitura desconhecer a "ordem de  mudança" na USF, as prateleiras já encontravam-se vazias e muitos materiais embalados. A enfermeira encontrava-se em atendimento externo. Médico não havia. Segundo os moradores, está em falta. Medicamentos também não tem, segundo os mesmos. 
O serviço de odontologia, segundo os moradores, desde o ano passado não se tem. A dentista e a ASB, comparecem porém, como "a cadeira está quebrada há tempo" os profissionais apenas cumprem o horário de serviço, sem atendimento nem mesmo de flúor. Pelo visto, nem o secretário sabia disso.Estão enviando mapa de atendimento sem ter.
 Ficou a insistência do secretário e a teima dos usuários que  sofrem pela falta   do serviço.
O secretário recebe representantes da comunidade e se compromete, assinando o livro de ocorrência da Unidade, em receber uma comissão amanhã para definir o local de atendimento dos pacientes de Nª Sª do Carmo. 


 A Guarda municipal foi acionada. Os mesmos compareceram mais não houve necessidade de intervenção. A presença foi apenas para moderar os excessos e  mediar o conflito.

A Comunitária orgulhosa mostra o livro assinado pelo secretário para que os manifestantes 'apaguem o fogaréu'.





Fonte:Laudicéa

Pesquisar este blog