Google+ Followers

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Filho do vice da Fifa nega revenda ilegal de ingressos

Foto: Reprodução U

Humberto Grondona, filho do vice-presidente da Fifa e presidente da  Associação  de  Futebol Argentino (AFA), Julio  Grondona, rejeitou nesta sexta-feira (4) que esteja vinculado a uma rede de revenda ilegal de milhares de ingressos da Copa do Mundo do Brasil. "Não sei de onde aparecem os ingressos. Não vou sujar meu nome por 220 dólares. Vocês acham que eu faria essa estupidez?", disse indignado 'Humbertito' Grondona, técnico da seleção argentina sub-17, em declarações feitas no Brasil ao canal argentino TyC Sports.
"Sou instrutor da Fifa e tive acesso a quatro entradas para a primeira partida, quatro para a segunda, quatro para a terceira, quatro para as oitavas, quatro para as quartas, duas para uma semifinal, duas para a outra semifinal e duas para a final. Eu as comprei por nove mil e tantos dólares", explicou.
Ele disse que tinha vendido alguns ingressos a um amigo.
O dirigente se referiu a uma foto de um ingresso para o jogo entre Argentina e Suíça, pelas oitavas de final, que estava em nome de "Humberto Mario Grondona", adquirido na revenda, e "pelo dobro do preço original", por uma amiga de um jornalista argentino que publicou a imagem em um tuíte.
Uma rede de revenda de ingressos foi desmantelada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e causou um escândalo em pleno Mundial.
De acordo com a investigação, um integrante da Fifa, um franco-argelino hospedado no Copacabana Palace, revendia ingressos de cortesia para as tribunas VIP destinadas originalmente a ONGs, patrocinadores e familiares de jogadores.
O promotor Marcos Kac disse também que também está sendo investigado o papel de várias federações de futebol, principalmente a CBF e as de Argentina e Espanha.

Pesquisar este blog