Google+ Followers

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Forças ucranianas avançam

Neste sábado (5) Moscou e os rebeldes pró-russos, pressionados pelo Ocidente, devem retomaras negociações para tentar acabar com o conflito no leste da Ucrânia, onde as forças do governo parecem avançar.
O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, propôs que o grupo de contato sobre a crise, que reúne seu país, a Rússia e a OSCE, com a participação dos rebeldes, reúna-se no sábado (5).
Em uma conversa por telefone com a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, ele indicou ter proposto um local e a hora da reunião. A Presidência ucraniana ainda aguarda a confirmação da outra parte.
Informações conflitantes circularam nesta sexta-feira (4) sobre a reunião do grupo de contato.
De acordo com a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), o encontro poderia acontecer em Donetsk, a capital de uma das duas regiões separatistas.
A representante da OSCE, a diplomata suíça Heidi Tagliavini, deve "provavelmente" participar, de acordo com a mesma fonte. Ela já estaria em Donetsk, segundo uma fonte local próxima da OSCE.
Entre os insurgentes, o "vice-primeiro-ministro" de "República Popular da Donetsk", Andrei Purguin, mencionou a possibilidade de a reunião acontecer em Minsk, em Belarus.
Os representantes de Kiev se recusam a ir para Donetsk por razões de segurança, enquanto os insurgentes não podem ir a um país da UE devido as sanções, explicou à agência Interfax-Ucrânia.
A crise ucraniana, opondo inicialmente os habitantes de língua russa do leste do país às autoridades de Kiev, revelou a velha rivalidade Leste-Oeste que acreditava-se ter acabado com a Guerra Fria.
Avançando progressivamente, as forças ucranianas que combatem os rebeldes no leste do país retomaram nesta sexta-feira (4) a cidade de Mikolayivka (15.000 habitantes), na periferia de Slaviansk, anunciou o ministro ucraniano do Interior, Arsen Avakov.
Já o secretário do Conselho de Segurança Nacional e Defesa, Andrii Parubii, declarou nesta sexta-feira que "nada menos do que 150 combatentes rebeldes tinham sido eliminados e seis posições fortificadas, destruídas" na quinta-feira durante os combates pelo controle de Mykolayivka.
As autoridades ucranianas indicaram que suas forças haviam registrado nesta sexta nove mortos e 13 feridos, sem indicar os locais das perdas.

Pesquisar este blog