Google+ Followers

sábado, 16 de agosto de 2014

Agora sim o (CSI) chegou! EUA e Canadá irão ajudar nas investigações do acidente aéreo que matou o presidenciável Eduardo Campos

Primeiro a FAB disse que a caixa presta encontrada não era do avião, depois, que talvez fosse, porém, o áudio, referente ao voo de Eduardo, sem explicação havia sumido. A partir de hoje, as investigações terão novo rumo. Isto porque, nesta sexta-feira, chegou ao Brasil uma equipe formada por especialistas americanos e canadenses que irão se integrar ao grupo do Centro de Investigação de Prevenção de Acidentes Aeronátucos (Cenipa) responsável pelo caso. Os visitantes deverão, inclusive, ajudar a explicar porque os áudios captados na caixa-preta do avião não eram relacionados ao voo do dia 13, uma vez que parte dos peritos representa a empresa responsável pela fabricação do equipamento.
Os especialistas que estão no país são a maior autoridade norte-americana de investigações de acidentes aéreos, da  (FAA), agência governamental dos Estados Unidos responsável pelos regulamentos e todos os aspectos da aviação civil nos EUA, um técnico da Pratt & Whitney, empresa canadense fabricante do motor do avião, um representante da Transportation Safety Board of Canada (TBS), agência de investigação de acidentes aéreos do Canadá e, por fim, um especialista da Cessna Aircraft Company, empresa fabricante do avião. Este último irá trabalhar prioritariamente com a caixa-preta da aeronave. Segundo o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, esse apoio está previsto na Convenção de Chicago, da qual o Brasil faz parte desde 1944. No documento da convenção, que pode ser acessado na parte de legislação do site da Cenipa (http://www.cenipa.aer.mil.br) é prevista a "atuação de representantes acreditados do país responsável pela fabricação do avião e os países fabricantes de seus componentes".
O reforço deve diminuir o tempo das respostas, uma vez que a equipe traz consigo informações específicas sobre o funcionamento do avião.Vale lembrar que na manhã da última sexta-feira, a FAB informou que além dos áudios não há registro de  dados técnicos dos comandos realizados pelos pilotos nos voos.

" Agora a onça vai beber água!"

Fonte:DP

Pesquisar este blog