Google+ Followers

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

NUTRICIONISTA DO HOSPITAL MEMORIAL SÃO JOSÉ, STEFFANY AGNES, AFIRMA: SHAKES NÃO SUBSTITUI REFEIÇÃO

Journal of Hepatology publicou artigo contra a Herbalife
Foto: Divulgação Em 2008, 
Segundo a nutricionista do Hospital Memorial São José, Steffany Agnnes, os shakes têm uma quantidade incompleta de nutrientes e não fornecem toda a energia que o organismo necessita para se manter equilibrado. "Na minha opinião, nada substitui uma refeição. Nenhum alimento é completo, cada um possui nutrientes diferentes e por isso é preciso ter uma alimentação diversificada. Não acredito que os shakes substituam isso, sem contar que esses produtos não incentivam a reeducação alimentar", afirma Steffany.
A facilidade e o desejo de perder peso levam muitos ao consumo excessivo dos shake / Foto: Freeimages
Foto: Freeimages
A nutricionista também questiona o alto teor de proteína em alguns shakes. "A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) fez um levantamento com algumas o marcas e constatou que os produtos apresentam até 32% de proteína, quando o recomendado é de 10% a 15%. Este excesso compromete o metabolismo sobrecarregando algumas funções importantes, como a renal e a hepática", explica.
Uma jovem de 21 anos, foi diagnosticada com hepatite medicamentosa no início deste ano, cuja   substância causadora  da inflamação no fígado não foi identificada, mas há suspeitas de que a doença tenha sido provocada pelo consumo de shake da marca Herbalife. Quando a jovem, após complicações deixou  de tomar os shakes, ficou curada.
A gastro hepatologista Sylene Rampche, do Instituto do Fígado de Pernambuco (IFP), confirma que nos casos de hepatite medicamentosa, às vezes é difícil identificar o agente causador da intoxicação.

Pesquisar este blog