Google+ Followers

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O SEMPAC DÁ OUTRO "BOLO" NO CMS DE CAMARAGIBE

Nesta segunda-feira (01) na reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Camaragibe, esperou-se a apresentação da secretária do SEMPAC, visto que o convite foi feito repetidas vezes através de ofício e inclusive com ciência da secretaria de saúde. Desde julho foi requisitado pelos conselheiros esclarecimento sobre a criação do Programa de Aceleração e Crescimento com sua estrutura organizacional em Camaragibe, porém, em todas as reuniões onde se esperou a Sra. Dorotéia, a mesma deixou de comparecer.
Foi lida a nova Portaria do CMS onde consta  reforço no seguimento do trabalhador pela enfermeira Flavyana do Cemec Centro e no seguimento dos usuarios por Laudemir.
        Nos informes:
· Agradecimento a gestão pelo programa: Consultório de rua.
·  Solicitado que o conselho requisite  a SECED, os critérios para pagamento do PASEP e os nomes dos servidores beneficiários tendo em vista que funcionários da mesma categoria e função há casos em que um recebe e outro não recebe.
·  Perda da UTI Móvel de Camaragibe com pena de devolução da verba desde 2007
· Chegada de 02 aparelhos de ar condicionados na USF Cosme e Damião sendo um instalado, mais sem uso por falta de ligação dos fios e outro, guardado na casa do dono do prédio (político de Camaragibe)
· Plebiscito popular de 01 a 07 de setembro na igreja católica da Vila da Fábrica
Nas denúncias:
·  A fossa da USF Tabatinga Centro já denunciado antes, caindo, agora caiu de vez, encontrando-se aberta.
· Desde abril/14 não está se processando os resultados de prevenção por falta de profissionais e segundo comenta-se, não há previsão 
· Na USF de Areeiro os moradores estão dormindo na fila para  marcarem fichas e muitas vezes não conseguem.
· Falta de convocação dos Técnicos em enfermagem previsto para o dia 30 de agosto de acordo com o que foi recomendado pelo MPPE, 4ª Comarca
·  Crescente onda de violência em Camaragibe

·  Falta de médicos  nas emergências de Camaragibe com a prática de faltarem 02 num plantão de 03 médicos sendo que, o que fica,  recebe pelos três para assumir o plantão, depois não agüenta e restringe o plantão só atendendo casos de morte, forçando os usuários a procurarem a UPA.
A coordenadora do CMS anotou as demandas para providências.
Foram lidas 04 Atas (07 julho, 04, 14 e 18 agosto) pela conselheiras: Conceição e Lúcia Pedrosa.

Laudicéa

Pesquisar este blog