Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

Rio: Fim da greve dos Correios não agrada funcionários


Um grupo de funcionários dos Correios rejeita a proposta aceita pelo sindicato para acabar com a greve no estado do Rio de Janeiro. Segundo um dos representantes da dissidência, Fábio Gomes de Souza, a proposta oferecida pela estatal não atende às necessidades dos trabalhadores. A paralisação chegou ao fim na sexta-feira (19), segundo ele, por uma decisão "arbitrária" da entidade que representa a categoria.
“O sindicato aceitou [a proposta] sem ouvir a gente, não queremos essa proposta. Eles [Correios] ofereceram uma bonificação que não vai atender o que a gente quer. Nós queremos o fim da terceirização da nossa função e a reposição da inflação de 6,5%”, afirmou Fábio.
De acordo com ele, cerca de 70% dos funcionários não concordaram com o acordo firmado entre o sindicato e os Correios. Fábio é delegado da Central de Distribuição Domiciliar (CDD) de Niterói, na Região Metropolitana.
Neste domingo (21), Marcos Sant'águida, diretor jurídico do Sintetc/RJ, que representa a categoria, explicou que a proposta foi aceita porque não havia condições de levar a paralisação adiante. Segundo ele, a proposta de R$ 200 incorporados, a partir de maio, com o salário inicial a R$ 1.084, representa um aumento salarial de 11,91%, e que o Rio foi o único estado em que houve resistência à proposta.
A greve havia começado às 22h de quarta-feira (17) e, segundo Marcos Sant'Águida, diretor jurídico do Sintect/RJ, não haverá desconto dos dias de paralisação.
 

Pesquisar este blog