Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

São Paulo: Médico é baleado por suposto erro na cirurgia

médico Anaur Mitre (Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal)
médico Anaur Mitre
(Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal)
O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) concluiu que não houve erro na cirurgia feita pelo urologista Anuar Ibrahim Mitre no paciente Daniel Edmans Forti em 2012. A informação foi confirmada neste domingo (21) ao G1 pelo presidente da entidade, João Ladislau Rosa.
Na última segunda-feira (15), Daniel baleou e feriu o médico dentro do consultório dele, na capital paulista, e se suicidou em seguida com um tiro na cabeça. Para a Polícia Civil, o atirador quis se vingar do especialista, que o teria deixado impotente após a operação.
Daniel Forti (Foto: Reprodução / Cremerj)
Daniel Forti (Foto: Reprodução
 / Cremerj)
Daniel chegou a denunciar Anuar no Cremesp pela cirurgia. O conselho abriu sindicância para averiguar a acusação de erro médico, mas concluiu que não houve delito ético por parte do urologista. A denúncia foi arquiva em fevereiro deste ano.
"A sindicância concluiu que não houve negligência, imperícia ou imprudência de Anuar e nem dos outros médicos que atenderam Daniel", disse Ladislau Rosa. "Por esse motivo, a sindicância foi arquivada e nem chegou a virar um processo".
O corpo de Daniel, que tinha 52 anos, foi enterrado na quarta-feira (17) no Cemitério Israelita do Butantã, Zona Oeste da capital. De família judia, ele morava com a mãe num apartamento na região de Higienópolis.
Daniel começou a se tratar com Anuar em São Paulo em 2012, depois de ter sofrido um acidente de moto no Rio de Janeiro. Ele teve o pulmão perfurado, quebrou a bacia e teve problemas na uretra.
Até este domingo (21) Anuar, de 65 anos, continuava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, com quadro estável, mas sem previsão de alta. 

Pesquisar este blog