Google+ Followers

domingo, 21 de setembro de 2014

TCE descobre funcionários fantasmas e mortos que recebiam salários em 24 prefeituras do RJ

 Uma auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) encontrou irregularidades nas folhas de pagamento de 91 municípios do Rio. Os prejuízos com salários acima do limite da lei e funcionários fantasmas, por exemplo, ultrapassam R$ 300 milhões em um ano. Outra descoberta da auditoria é a de pagamentos feitos a funcionários que já morreram. As informações fora ao ar no RJTV desta quinta-feira (18).
Os técnicos do TCE passaram um ano investigando os pagamentos feitos pelas prefeituras. E encontraram 16 tipos diferentes de irregularidades e fraudes. A principal é o acúmulo ilegal de salários. Em 81 municípios havia mil 970 casos.
Um dos que mais chamaram a atenção é o de um médico - que ainda não pode ser identificado - e que trabalha em 12 lugares diferentes e recebeu de 11 prefeituras e do governo do estado.
Os auditores só não conseguiram descobrir ainda como é que ele pode estar em tantos lugares ao mesmo tempo. Ao todo, 109 falecidos recebiam regularmente salários de 24 prefeituras. Havia irregularidades também no pagamento dos salários de prefeitos, e secretários, que recebiam acima do permitido pela lei.
Em um ano, o prejuízo estimado aos cofres públicos é de R$ 307.974.000. Dos 92 municípios do estado, o TCE só não fiscaliza as contas da capital. Nas outras 91 havia irregularidades.
O resultado da inspeção está sendo encaminhado ao Ministério Público, que vai investigar se houve crime ou não em cada caso. Os prefeitos também podem ser responsabilizados.
“Num primeiro momento é o prefeito e a pessoa que se locupletou dos cofres públicos, que foi o funcionário que colocou no bolso dinheiro ilegal, que é dinheiro público. Um escândalo, um descalabro, uma brincadeira com o dinheiro público, no mínimo”, afirmou Jonas Lopes de Carvalho, presidente do TCE.


Pesquisar este blog