Google+ Followers

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Transposição do Rio São Francisco:Previsão de segurança hídrica em 2020


O Programa Nacional de Segurança Hídrica (PNSH). Trata-se de um relatório que vai mostrar quais os projetos de abastecimento de água e quais as diretrizes devem ser realizadas para otimizar balanços hídricos das regiões críticas do Brasil a partir de uma demanda prevista para 2020. A primeira ação do programa terá duração de dois anos e vai levantar dados das regiões que possuem áreas coincidentes, ou seja, que sofrem ações tanto de inundações como de fortes secas. Dentre os locais a serem “atacados” pela engenharia do estudo, o Nordeste Setentrional, que inclui o estado de Pernambuco, está inserido. Apesar de ainda não ter iniciado o estudo, a obra da Transposição do Rio São Francisco vai integrar o programa como agente essencial na conquista da segurança hídrica em 2020, mesmo sendo prevista para 2015.
O PNSH é uma atividade da Agência Nacional das Águas (ANA), com investimento de R$ 5,6 milhões do Ministério da Integração Nacional e do Banco Mundial. O Ministério das Cidades e os estados também atuarão nos levantamentos. Além do Sertão setentrional do Nordeste, serão contemplados o Leste da Bahia e o Norte de Minas Gerais, além dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e a região Sul. De acordo com a diretora da ANA, Gisela Forattini, o plano vai priorizar obras estratégicas e conceitos de diretrizes para o uso múltiplo da água.
Vale lembrar que a obra custa R$ 8,2 bilhões depois de acréscimos de valor. O prazo de entrega de 100% do projeto em funcionamento também já foi 2010 e, hoje, é agendado para dezembro de 2015. A Transposição do São Francisco prevê atendimento para 12 milhões de pessoas do semiárido nordestino.

Pesquisar este blog