Google+ Followers

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

GO: Serial killer é vigilante de hospital e disse que matava por esganamento, facadas e tiros


A Polícia Civil de Goiânia prendeu na noite de terça-feira (14) um motoqueiro suspeito de ser um serial killer. Segundo fontes da polícia, o homem é investigado por cerca de 40 mortes entre mulheres e moradores de rua. O jovem teria confessado os crimes.
Entre 18 de janeiro e 2 de agosto, 15 mulheres foram mortas da mesma forma: um motoqueiro se aproxima, atira e foge sem levar nada. Os policiais ainda investigavam uma tentativa de homicídio e a morte de um homem.
Polícia apura se suposto serial killer foi pago para matar uma das vítimas (Luísa Gomes/G1)
Foto (G1)
No ano passado, mais de 20 moradores de rua foram assassinados. Ainda não há detalhes destes crimes.
Após as mortes de mulheres na cidade, a polícia montou uma força-tarefa composta por sete delegados, 30 agentes de polícia e dez escrivães designados para esclarecer os casos. Dois homens chegaram a ser presos por suposta participação nos crimes.
No início, os agentes diziam não acreditar que os homicídios tivessem sido cometidos por uma única pessoa. Entre os motivos que reforçavam a hipótese estava o fato de que, nos depoimentos colhidos, testemunhas citarem motocicletas de diferentes marcas e cilindradas. Além disso, as características físicas dos suspeitos também divergiam.
O vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, foi apresentado oficialmente pela polícia na manhã de quinta-feira (16). Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter matado 39 vítimas por esganamento, facadas e tiros.
Um dos crimes pode ter sido  pago por alguém. O fato chamou atenção dos policiais e será investigado.
No ano passado, o Ministério Público Estadual ofereceu denúncia contra o suspeito por furtar uma placa de uma motocicleta no estacionamento de um supermercado de Goiânia. Imagens de câmeras de segurança mostram ele cometendo o crime.
Também no ano passado, ele foi preso em flagrante em uma motocicleta com placa roubada, mas foi solto. O caso foi registrado no 5º Distrito Policial.
Segundo a Polícia Civil, o jovem foi identificado em imagens registradas por câmeras de segurança no último domingo (12), próximo à lanchonete em que uma mulher foi agredida por um motociclista. O caso foi incluído na força-tarefa. Segundo testemunhas, o motociclista de capacete vermelho atirou na jovem, mas a arma falhou. Então, ele deu um chute na boca dela.

Pesquisar este blog