Google+ Followers

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

CAMARAGIBE: TÁ COMPLICADO TRABALHAR NO CEMEC VERA CRUZ

Em Camaragibe existem 03 Centro de Especialidades Médicas (CEMEC): O Cemec Centro, Tabatinga e Vera Cruz.  Esse último, que quase não se tinha queixas, ultimamente reina.
Essas unidades são emergências que deveriam atender 24 horas Adulto e Pediatria. No Cemec Vera Cruz, em Aldeia, existiam acordos com clínicos que sozinhos, atendiam criança e adulto, porém, recebiam por dois profissionais.A prefeitura resolve que a partir de setembro deste ano, não haveria mais pagamento por duas especialidades, ficando  o atendimento de pediatria resumido  a transferências. No início de setembro, aparece um fiscal com crachá do COREN se dizendo representante do CREMEPE. Falou com a responsável pelo serviço e com o médico de plantão. Segundo ele, os profissionais médicos não poderiam se negar a atender pediatria. O profissional passa a ser  pago por um serviço e 'obrigado' a executar dois. Esse mal estar gerou descontentamento e evasão médica, que sempre foi  grande na cidade.
O serviço está prestes a pedir doação de retalhos para fazer lençóis. As camas, com colchões rasgados, que as vezes fica úmido de xixi de pacientes, ha muito também não se  cobre. Chegou ao ponto de funcionários pegarem alguns lençóis de berço e emendar na recepção a vista de todos para colocar nas camas de adultos amarrando com esparadrapo.
Já a enfermagem, que sempre trabalhou como "Bombril", fazendo o que não lhe compete fazer rotineiramente, após uma reunião com o secretário de saúde feito  na própria unidade, concordaram   que o plantão  ficaria com dois profissionais no horário noturno por motivo de férias, porém, no caso de licenças, haveria substituição. Ocorre que, os profissionais estão entrando de licença e ficando o desfalque no plantão trazendo prejuízo, pois, já aconteceu de haver duas transferências,  saírem os dois técnicos, a enfermeira e o médico e o serviço  de emergência ficar apenas sob a responsabilidade da  burocrática, causando prejuízo a população que necessita de atendimento muitas vezes de imediato.
Por último, a gerente, num plantão diurno recentemente, simplesmente saiu com a técnica contratada em seu carro, durante o plantão sem explicações deixando apenas duas profissionais e só retornando horas depois. Comenta-se ainda que não é a primeira vez. Já houve vezes da gerente chegar no  serviço e  chamar as "contratadas" a sua sala só pra rir e jogar conversa fora enquanto as efetivas... trabalham!
Há especulações de que a mesma tenha levado a profissional para executar algum serviço 'extra' (favores políticos), por isso não levou uma funcionária efetiva que se recusaria a realizar trabalhos externos. Há  quem pense que foi para participar de evento partidário por conta da ligação da gerente com um vereador da cidade. São muitas as especulações, porém, o que não pode acontecer é tornar-se rotina. Já não basta o tratamento diferenciado dado as "pupilas" (contratadas), deixando as efetivas sentirem-se como as "Gatas borralheiras".

Laudicéa

Pesquisar este blog