Google+ Followers

domingo, 23 de novembro de 2014

Cremepe e MPF discutem TAC para o HU

O presidente reafirmou a falta de insumos e escalas incompletas
Foto: Joelli Azevedo
O procurador do Ministério Público Federal (MPF) de Petrolina, Leonardo Martinelli, e o presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Sílvio Rodrigues, se reuniram, na manhã desta quinta (20/11), na sede do MPF para discutir uma ação conjunta dos órgãos no Hospital Universitário de Petrolina. Ficou acordado que as entidades irão fazer uma ação com o objetivo de manter a escala de trabalho adequada e o fornecimento de medicamentos e insumos.
As ações serão firmada através de um Termo de Ajustamento e Conduta (TAC), onde a justiça acompanhará a gestão do Hospital Universitário (HU) e a Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) no cumprimento dos critérios estabelecidos no documento. A unidade assiste hoje 53 municípios da região e na fiscalização realizada em 13 de novembro pelo Conselho foi identificada a falta de gases, soro fisiológico (uma semana antes) e antibióticos fundamentais para um hospital deste porte.
Ainda na reunião, o procurador federal informou que vai aguardar o documento de adequação do Conselho, mas de ante mão já se reuniu com o diretor técnico do Hospital. 
Na semana passada, após a fiscalização, o Conselho indicou a possibilidade de interdição ética da unidade. A opção ainda não foi descartada e será discutida em uma plenária extraordinária nesta segunda (24/11) na sede do Cremepe, no Espinheiro. Os 42 conselheiros discutirão sobre a interdição ou não da unidade e os itens que deverão constar no TAC.

Pesquisar este blog