Google+ Followers

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Greve dos professores de Saloá-PE

A 1ª greve da história da pequena cidade de Saloá, interior de Pernambuco poderá ter seu final anunciado nos próximos dias, com final feliz para os PROFESSORES que deflagraram a GREVE e encamparam a maior luta trabalhista do município.
Desde o dia 04 de Novembro do corrente ano, os profissionais da educação básica do município de Saloá, depois de várias assembleias e tentativas frustradas de negociação com a prefeitura de Saloá, deflagraram a greve. Na pauta de negociação o reajuste de 8,32% que o Governo Federal anunciou em Janeiro de 2014 e que até aquela data os profissionais não tinham recebido. Após a deflagração da greve iniciou-se um verdadeiro massacre midiático contra os profissionais e a cada momento novas versões eram divulgadas através dos vários veículos de comunicação.
O prefeito do município o Sr. Ricardo Alves (PMDB) teria anunciado que pagaria o reajuste e retroativo aos professores e não o fez. Tentou amedrontar a categoria que não desanimou e seguiu adiante em busca dos seus direitos. Divulgou-se que o reajuste já estaria sendo pago, que a greve era ilegal, que o sindicato (SIMDUPROM-PE) não teria legalidade, enfim, terrorismo.
Nesta quarta (12) foi realizada uma Audiência de Conciliação, no Fórum da cidade. Estavam presentes na Audiência Ministerial o Dr. Alexandre Augusto Bezerra, promotor de justiça; o Dr. Luciclaudio Góes de Oliveira Silva, procurador municipal; o Sr. Osvaldo Ronaldo, presidente da câmara de vereadores de Saloá; a Srª. Maria Aparecida, vice-presidente do SIMDUPROM-PE; o Dr. Adilson Antonio de Lira, Advogado, além dos professores que faziam parte da greve. A finalidade do promotor de justiça, Dr. Alexandre Bezerra era mediar o conflito entre professores da rede municipal de ensino e a administração pública municipal.
Se tudo se resolver, ganha os professores e toda sociedade da cidade de Saloá-PE.

Pesquisar este blog