Google+ Followers

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Recife: Greve dos auxiliares e técnicos de enfermagem


Categoria reclama que acordos feitos com a Prefeitura foram desrespeitados

Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Manifestantes se reuniram na Praça do Derby
Auxiliares e técnicos de enfermagem da rede municipal de saúde do Recife realizaram uma passeata, na manhã desta terça-feira (25), da Praça do Derby até o edifício-sede da Prefeitura, no Bairro do Recife. O ato teve o intuito de chamar a atenção da população e da gestão municipal a respeito das reivindicações da categoria, que está em greve desde a 0h. 
Nesta quarta (26), às 8h, uma nova manifestação está programada para acontecer na frente da Câmara Municipal.
Segundo o Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (Satenpe), a Secretaria de Saúde descumpriu o acordo de encaminhar para apreciação dos vereadores, até o fim deste ano, a lei do Adicional de Desempenho de Equipe (ADE-SUS). Além da regulamentação do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ) foi levada à Câmara, no último dia 18, sem que fosse discutida pela categoria, como havia sido combinado nas paralisações feitas em conjunto com os enfermeiros da rede municipal, em junho passado.
De acordo com o Satenpe, a adesão da categoria ao primeiro dia de greve foi de 60%. A recomendação é de que 100% dos auxiliares e técnicos de enfermagem que atuam nos Postos de Saúde da Família (PSFs) e Upinhas cruzem os braços. Nas urgências e emergências das policlínicas e maternidades da rede municipal, esse quantitativo deve chegar aos 50% a partir desta quarta (25). Já o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) não deve ser afetado.
Em nota, a Secretaria de Administração e Gestão de Pessoas do Recife (SADGP) informou que o projeto de lei referente ao PMAQ seguiu para a Câmara “no prazo estipulado e conforme acordo com todos os servidores, assinado por representantes dos sindicados da saúde, inclusive o Satenpe”.
Sobre o ADE-SUS, foi esclarecido que um grupo de trabalho “está sendo formado com representantes da gestão e do Fórum dos Servidores, composto por trabalhadores das categorias que serão favorecidas pelo benefício”, com o intuito de estudar “a reestruturação da gratificação, que já é recebida por diversos profissionais da saúde do Recife, inclusive os técnicos de enfermagem”.
Ainda em nota, a Prefeitura disse não considerar cabível o movimento paredista e “aguarda o restabelecimento das atividades da categoria”.

Pesquisar este blog