Google+ Followers

domingo, 21 de dezembro de 2014

EDUCAÇÃO DE CAMARAGIBE: NOVELA SEM FIM



     Segundo relato de professores num evento público na cidade, as escolas estão todas precisando de reparos, inclusive uma recentemente reformada. A escola José Collier, centenária, na Vila da Fábrica que o diga. O teto veio ao chão no dia (15) e graças a Deus, antes do horário das aulas. 

    A merenda há muito vem recebendo críticas. Recebi fotos de uma mãe onde mostra as crianças comendo cuscuz seco numa  escola em Santa Mônica.

   O material escolar não foi entregue este ano. O kit escolar também não. O fardamento não saiu.
    Na capacitação os professores não tiveram almoço. Foi servido uma barrinha de cereal e uma caixinha de suco. Muitos, na hora do almoço escapuliram.

   Os aparelhos de ar condicionado colocados há um ano, muitos estão sem funcionamento por falta de estrutura e  ligação adequada.

   Na AMUPE é comum visualizar licitações para conclusão de obras milionárias herdadas da gestão passada e entregues como prontas. Sem contar com outras licitações para  instalação  de PVC. Primeiro precisam consertar os telhados.

   E para completar esse “angu de caroço” desde o início de 2013 as professoras lutam para garantir a efetivação do PCRM (Lei 508/12).

  O Plano de carreiras e remuneração do magistério,  achada linda na época pelo vereador que  hoje é o vice prefeito da cidade  e a tem como “Beth a feia”,  foi transformada até em ADIN pela prefeitura.

 Após isso, sugeriram reuniões incansáveis para apresentar impacto na folha. Tanto, que os professores findaram o ano impactados.


 A resposta  da ADIN, pode acabar como no filme: O Ditator

                     Positivo  Al-adin ou  Negativo  Al-adin


 Os capítulos dessa novela pelo visto se estenderão para 2015. Não se pode precisar se em janeiro, fevereiro ou agosto;

Agosto de deus!


Em Camaragibe, só sei que é assim!

Laudicéa

Pesquisar este blog