Google+ Followers

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Ponte entre Brasil e Guiana, pronta há 3 anos, ainda não foi inaugurada


Catraias atravessam o rio Oiapoque, que divide
o Brasil da Guiana Francesa (Foto: Abinoan
Santiago/G1)
 
  A ponte que vai ligar por terra o Brasil à Guiana Francesa, pronta desde junho de 2011, ainda não tem data para ser inaugurada, segundo o Governo Federal. Localizada no rio Oiapoque, a estrutura, que divide o Amapá de Saint-Georges, no lado francês, custou R$ 61 milhões, mas ainda precisa de obras na aduana que fica no lado brasileiro -- as instalações do lado francês já estão prontas há três anos.

A previsão do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) é de que a primeira parte da estrutura aduaneira seja entregue até o fim de janeiro. Mas a abertura da ligação ainda depende da construção do entorno da alfândega, da criação de estacionamento e de urbanização. Enquanto a obra não é entregue, a travessia segue sendo feitas em pequenos barcos, chamados de 'catraias'.

A construção da aduana foi orçada em R$ 13,6 milhões pelo Dnit. No local serão instaladas a Anvisa, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Ibama, Receita Federal e Receita Estadual. Cada órgão será responsável pela aquisição dos equipamentos e funcionalidade das próprias estruturas.  A coordenação geral da ponte será da Receita Federal. O Dnit diz que o projeto está pronto para ser licitado, mas falta de recursos para a obra.

Até a inauguração da ponte, os brasileiros terão mudanças no tráfego entre Amapá e Guiana Francesa. A partir de 2 de fevereiro, moradores de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, terão que entrar com pedido de expedição de um novo documento para poder transitar em Saint-Georges, cidade na divisa entre o Amapá e a Guiana Francesa.


Pesquisar este blog