Google+ Followers

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Goiânia: Médicos da rede municipal de Saúde iniciam greve

Médicos da rede municipal de Saúde iniciam greve em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Cais lotados: além de médicos, servidores estão
parados (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Médicos da rede municipal de Saúde de Goiânia iniciaram uma greve por tempo indeterminado na madrugada deste domingo (19). Segundo o Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás (Simego), o atendimento de urgências e emergência será feito normalmente.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou  protocolou na Justiça um pedido de ilegalidade do movimento, porém o documento ainda não foi analisado.

A greve foi deliberada em assembleia da categoria realizada na última sexta-feira (17). Eles reivindicam o pagamento da data-base retroativo de maio de 2014, além de reposição da insalubridade, atualização no Plano de Cargos Carreira e Vencimentos (PCCV) - desatualizado há dois anos - e melhorias nas unidades de saúde e nas condições de trabalho, com mais segurança para exercer a função.
Os servidores municipais da saúde já estavam parados desde última segunda-feira (13). Dos oito mil enfermeiros, técnicos e funcionários administrativos que estão ativos, cerca de quatro mil aderiram à greve, conforme levantamento do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde/GO).

Os Servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que atuam em Goiânia decidiram aderir à greve na noite de quinta-feira (16).  Segundo o órgão, apenas 35% dos servidores continuaram em serviço até que as reivindicações da categoria sejam atendidas.


Pesquisar este blog