Google+ Followers

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Juízes libertam pedófilo e causam indignação na Argentina



Uma decisão de dois juízes  causou indignação entre os argentinos. Eles reduziram a pena de um homem condenado por abusar de um menino de 6 anos.

O crime por si só já seria chocante. Abuso sexual contra um menino de 6 anos. Foi em 2010 e a Justiça condenou o réu a seis anos de prisão. Mas a sentença foi revista. A pena caiu pela metade, o que garantiu a liberdade do pedófilo.

A decisão dos juízes Horácio Piombo e Benjamin Llargués provocou revolta, principalmente pelo que eles argumentaram. Para os juízes, o crime não foi gravemente ultrajante porque o menino já estava acostumado a ser ultrajado em casa e porque era homossexual.


Em entrevista a uma rádio, um dos juízes, Horácio Piombo, insistiu que o verdadeiro abuso que o menino sofreu foi com o pai. O advogado da família negou que o menino tenha sofrido violência sexual em casa. Ele também contestou a informação de que o garoto se vestia de mulher.

A polêmica decisão tomou conta dos debates pela Argentina. O Ministério Público recorreu. ONG´s, associações de magistrados, de defesa dos direitos humanos e outras entidades reagiram pedindo a cassação dos juízes. A indignação vai de políticos aos cidadãos em geral.

Um abaixo assinado na internet pede um julgamento político para os dois juízes. A campanha já tem mais de oitenta mil assinaturas. O chefe de gabinete da Presidência, Anibal Fernandez, engrossou o coro contra os magistrados. “Não precisa ser jurista para entender que se trata de um despropósito o que estão argumentando esses juízes”, afirma.


Pesquisar este blog