Google+ Followers

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O CÚMULO EM CAMARAGIBE: CÂMARA DE VEREADORES MARCA SESSÃO SEM COMUNICAR A TODOS OS PARES


Na manhã desta sexta-feira (16), servidores municipais estiveram na sessão da câmara para acompanhar a leitura do Projeto de Lei que sugere parcelamento da dívida da prefeitura ao FUMPRECAM.

Os trabalhadores já estão se acostumando a acreditar em boatos. Sempre que surgem rumores, em seguida se concretiza. A prefeitura realmente ficou dois meses sem repassar os 16.64% da parte Patronal ao Fundo de Previdência de Camaragibe.

Ocorre que ontem, o Sindicato dos Servidores montou guarda na Câmara no aguardo de um Projeto de Lei que fosse protocolado para conseguir uma cópia e saber do que realmente se tratava. Saíram após o encerramento do expediente e nada. O vereador Toninho também acompanhou o processo.

Hoje, os vereadores apresentaram um Projeto de Lei com data de 14 de outubro. Além do mais, o Projeto de Lei já dizia que os vereadores haviam aprovado e o prefeito sancionado.

Outro fato interessante foi o desconhecimento da sessão por parte de três vereadores. O vereador Toninho afirmou que soube da sessão através de amigos que telefonaram e pelo Face. 

video

                                                O  vereador Toninho é o único que reconhece o erro 
                                               e promete tentar reparar e por isso comenta-se que
                                                está sendo retaliado.

Daí a comprovação dos rumores de que é o prefeito quem determina as reuniões. Fala-se que o executivo é que manda no Legislativo. Ao invés de o Legislativo fiscalizar o executivo, este é totalmente subserviente.
 

Após o vereador Toninho esclarecer que a sessão fora marcada na surdina e se prontificar a procurar o MPPE juntamente com os servidores, se fosse necessário, a sessão foi encerrada, ou seja, cancelada e remarcada para a próxima segunda-feira (19), às 09   horas.
                  




 

A sessão foi reconduzida para a próxima semana e foram distribuídas cópias aos  representantes das categorias.

                                                                               






Os problemas causados pela Gestão de Jorge Alexandre têm servido para unir mais os trabalhadores e familiares que quase sempre acompanham o processo de luta.



Após o encerramento da sessão da Câmara, os servidores seguiram para a Rua Elisa Cabral, no centro da cidade, para panfletar e conscientizar a população sobre os motivos da revolta dos trabalhadores: o descaso da gestão e a omissão dos vereadores.





Os servidores passaram o resto da manhã entregando panfletos.





 


Trabalhadores prometem mobilizar a população por tempo indeterminado. _"É muito baque numa gestão só, ainda mais com uma câmara dessa, que é mais um anexo da prefeitura. Quando um vereador diz em público _ Eu passei fome quando estava na oposição! - Não precisa dizer mais nada!", afirmam.

O que foi dito pelo vereador de Camaragibe se assemelha ao desabafo do vereador  Odilon Rocha de Sanção (SDD-PA). — Com o valor que o vereador ganha aqui, se ele não for corrupto, ele mal se sustenta durante o mês — declarou ele.

 



O grupo de Enfermeiros, professores, Auxiliares e Técnicos de enfermagem, Auxiliares de Serviços Gerais e administrativos, se uniram contra a tirania da gestão.

Que falta faz  Salomão!

Camaragibe, só sei que está assim!

Laudicéa

Pesquisar este blog