Google+ Followers

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

CAMARAGIBE: CMS APROVA MOÇÃO DE REPÚDIO CONTRA O SECRETÁRIO DE SAÚDE PELO DESCASO AO ÓRGÃO


Na quina-feira (12), houve reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde de Camaragibe, no auditório Irene Francisco Rodrigues, às 13 horas, específica para os conselheiros e Secretário de Saúde, porém no primeiro momento os diretores da Secretaria de Planejamento, juntamente com técnicos da Atenção Básica e Média Complexidade  fariam a  conclusão do SISPACTO 2015.
 

O Secretário de saúde não compareceu como previsto, pois desde a retirada da gratificação SUS dos trabalhadores da Saúde, o mesmo não comparece às reuniões.

Presume-se que o motivo das ausências do mesmo esteja ligado ao fato de que, há quase um ano, a SESAU se reunia o Sindicato, onde tem a participação de representantes do seguimento Trabalhador, e sempre transparecia que havia possibilidade de reajuste na gratificação SUS congelada há 19 anos.

O mesmo informara por vezes que já havia solicitado o Impacto da Folha e que o Projeto de alteração da Lei já se encontrava na PROGEM (Procuradoria Geral do Município), para análise e conclusão.



Porém, como para os trabalhadores de Camaragibe tem sido "além de queda, coice", no dia 03 de setembro de 2015, os vereadores aprovam a Lei do PMAQ, com repasse mensal para a Atenção Básica, retirando a gratificação SUS de todos os servidores da Saúde com vigor a partir da data de sua publicação, e mais uma vez, mais "coice". A lei é publicada no dia 1º de outubro e o salário de setembro pago no dia 30 já vem diminuído.

Vale lembrar que o PMAQ apenas beneficia os profissionais da Atenção Básica. Quem é da Média complexidade perdeu a "carroça e a carga".




Os conselheiros, indignados, aprovaram uma moção de repúdio pelo descaso com que o Sr. Alexandre Ricardo, Secretário de Saúde de Camaragibe, vem tratando o órgão de Controle Social, caracterizando falta de respeito aos demais seguimentos que deixam seus afazeres e obrigações para honrar o compromisso marcado e se deparam com a ausência do mesmo e com a alegação verbal de outros compromissos.


Em seguida, a reunião foi encerrada pela ausência do Secretário de Saúde Alexandre Ricardo, que já pela 4ª vez adia a reunião específica com os conselheiros, sem contar as ausências do seguimento Gestor nas reuniões ordinárias e extraordinárias do Conselho por vezes seguidas, ferindo a Lei 8.142/90, a Resolução 453/12, além da Lei 01/91 de criação do órgão e seu Regimento interno.



 Laudicéa

Pesquisar este blog