Google+ Followers

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

1º REUNIÃO ORDINÁRIA DO CMS DE CAMARAGIBE


Nesta segunda-feira (1º) o Conselho Municipal de Saúde reiniciou os trabalhos do ano com reunião ordinária, às 14 horas, em seu auditório, com a participação de trabalhadores e comunitários.



A equipe da Vigilância informou da luta que a cidade está travando: uma luta contra o mosquito da dengue - Aedes aegypti - inclusive com ajuda do Exército.

Foi informado também que no dia 02 de abril haverá vacinação para cães.


Após a leitura das atas anteriores, o coordenador adjunto do CMS-Cg, Marcos da Radiclin - seguimento Prestador - abriu espaço para os informes e denúncias.

Informes:
  •  comércio de iogurtes e outros derivados de forma irregular na Rua Elisa Cabral. Já foi comunicado à Vig. Sanitária e a situação persiste.
  • Profissional de saúde, doente, trabalhando na emergência, com indicação de desvio de função, enquanto outros, com visível saúde, estão desviados de função.
  • Onda de assaltos nos serviços de saúde e escolas. Pede-se providência
  • Encaminhadas à Ouvidoria Geral do SUS as queixas trazidas pelos munícipes, de desvio de função das ACS 
  • O valor das passagens G, que deveria custar R$1,85 em Camaragibe, é de R$2,00. Questiona-se a legalidade disso, tendo em vista a péssima qualidade do transporte complementar






Denúncias:
  • Falta de médicos, de medicamentos, receita controlada e até papel para encaminhamentos
  • Falta de comunicação formal ao CMS sobre a reabertura da Maternidade
  • Fechamento de leitos no Hospital Aristeu Chaves
  • Telefone quebrado e falta de internet no Conselho deixando o Controle Social ilhado
  • Falta de especialistas. Dentre eles: Oftalmologista tendo vários pacientes diabéticos com prejuízo na visão
  • Falta de cota para  RX. Há vários pacientes com suspeita de Tuberculose sem acesso ao exame, e não é de agora.
  • Falta de estrutura na Casa da mulher. Demora no resultado  de exames. Lâminas expostas, sem leitura, falta de profissional, telefone, internet, além da falta de encaminhando de material para biopsia.
  • Mais uma USF sem médico, após o médico  relatar falta de pagamento de salário. 
A representante da Gestão, Daniela Andrade, respondeu alguns questionamentos e ficou de trazer mais esclarecimentos na próxima reunião ordinária.

A reunião terminou às 17 horas

Laudicéa

Pesquisar este blog