Google+ Followers

sábado, 8 de outubro de 2016

S.O.S CAMARAGIBE: A SAÚDE PÚBLICA COLAPSOU APÓS AS ELEIÇÕES

 

Mal terminou o processo eleitoral e, com a certeza da derrota, a Gestão Municipal de Camaragibe, que já não estava bem e há três anos, penalizava a comunidade - com falta de tudo - e os trabalhadores - com retirada em massa de seus direitos -, agora retira sua máscara por completo.

Ao invés de começar demitindo os Cargos Comissionados - que não são poucos - a prefeitura passou a demitir os profissionais de saúde contratados e pagos por empenho que serviam nas emergências, na Maternidade e no Laboratório (LAMUC) de uma só vez.


Nas Unidades de Saúde, além da falta de quase tudo, a ordem é não encaminhar ninguém para exames, pois não há cota. 




Resultado de imagem para maternidade de camaragibe-peA maternidade, que passou o ano de 2015 inteiro fechada, agora está sem atendimento por falta de pessoal.




Os profissionais médicos da maior emergência de Camaragibe publicaram nas redes sociais comentários sobre a impossibilidade de prestarem um bom atendimento à população, pela falta de condições. Antes o problema era estrutural, e agora também de recursos humanos. A medida atingiu toda a categoria, inclusive os dentistas. No momento, a emergência só está atendendo caso de vida ou morte.


Em fevereiro, a prefeitura assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no MPPE, 4ª Comarca, Camaragibe, no qual se comprometeu a convocar profissionais de Saúde do Concurso de 2012 - o que não  cumpriu. Pelo contrário, quase todos os dias chegavam mais profissionais pagos por empenho que supostamente serviriam de “cabos eleitorais”. Tanto é que, o comentário no serviço era de que, para os que não participassem dos movimentos e comícios, a pena seria demissão imediata.

Em agosto, a Secretaria de Saúde realizou um recadastramento para analisar o quantitativo dos efetivos, como se a prefeitura não soubesse, para posteriormente abrir concurso ou seleção pública. Neste caso, seria mais uma irregularidade, tendo em vista o Concurso ter sido prorrogado em 22 de maio de 2015 por mais 02 anos.PRORROGAÇÃO DO CONCURSO 2015

A população está em pavorosa pela decadência da cidade e pelo prejuízo sem precedentes à saúde do povo. Que a forma de contratação ora utilizada precisava ser revista, isso é certo. Porém, antes seria necessário convocar os concursados para não deixar os munícipes à deriva. Uns comentam que a prática tirana é nata dessa Gestão, outros, que é  uma retaliação à cidade pela derrota nas eleições. 


Seja como for, o Ministério da Saúde já tomou conhecimento do fato. Os funcionários esperam uma solução, por se verem sobrecarregados, e a população espera uma solução urgente para as suas necessidades!

Pesquisar este blog