Google+ Followers

sábado, 25 de fevereiro de 2017

REUNIÃO DO CMS COM O SECRETÁRIO DE SAÚDE HELY FARIAS



Nesta quarta-feira (22) foi realizada a primeira reunião do Conselho Municipal de Saúde com a SESAU. Esta reunião acontece uma vez no mês para tratar de assuntos referentes à estrutura do CMS, além de demandas trazidas para as reuniões ordinárias.

Dentre os assuntos discutidos, o mais polêmico foi o que tratou da intenção de um médico, que ligou no dia (16), se dizendo Psiquiatra da rede, que era diretor técnico de uma Clínica Psiquiatra em Aldeia, e que queria fazer parte do Colegiado e viria representando o CREMEPE. 






O Secretário Executivo explicou que o mandato de conselheiro é renovado a cada 02 anos e que, em breve, teríamos um novo processo. Que se o mesmo tinha interesse teria que se inscrever obedecendo os critérios da Lei e obedecendo o Regimento interno do Órgão. 

O profissional não se conformou com a resposta obtida e no dia seguinte (17) chegou ao Conselho acompanhado de um advogado, do Pastor André Lourenço - recentemente envolvido em polêmica na cidade Folha PE - e mais outras 02 pessoas, inclusive um fotógrafo que filmou, gravou e fotografou a reunião feita pelos mesmos.

Ocorre que reunião do Conselho só é válida se tiver conselheiros e quórum. Na verdade o que ocorreu foi uma reunião NO Conselho. E isso sem prévio agendamento e sem a anuência do Pleno. 

O CREMEPE foi contactado e informou que o referido profissional é médico e tem registro, porém lhe falta o Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) e que, sem ele, o profissional não poderia exercer especialidade.

A OAB informou que, pelo número cedido da OAB, o "advogado" não poderia representar o cliente, pois ainda é estagiário.

O Conselho protocolou documentação nos Órgãos competentes, tendo em vista se tratar de um órgão criado por Lei Federal e sua manutenção ser garantida pelo Ministério da Saúde. A qualquer sinal ou ato que venha a ferir a Lei Orgânica da Saúde, o fato é de pronto encaminhado aos entes fiscalizadores.
O Secretário Hely Farias se mostrou surpreso pelo acontecimento e disse desconhecer o fato, mas que tomaria as devidas providências que o caso requer.

  1. Tratou-se da independência financeira do CMS e sua estrutura;
  2. situação dos Prestadores,
  3. demanda dos exames e medicações;
  4. salário;
  5. plantão de Carnaval;
  6. situação do CAPS;
  7. Concursados 2012;
Dentre outros.

Pesquisar este blog