Google+ Followers

terça-feira, 16 de maio de 2017

Compesa inicia implantação do sistema de esgotamento sanitário de Escada


Primeira etapa oferecerá cobertura do serviço de esgotamento para 40% da área urbana da cidade


A cidade de Escada, na Zona da Mata Sul, receberá uma obra para a implantação do sistema de esgotamento sanitário da cidade. O projeto vai atender, numa primeira etapa, 40% da área urbana de Escada, o que corresponde a 36,5 mil pessoas nos bairros de Nova Descoberta, Centro, Cidade Centro, Viradouro e São Sebastião. No último sábado (13), o governador Paulo Câmara autorizou a ordem de serviço para iniciar as obras da primeira fase do empreendimento.
Só na primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Escada serão investidos R$ 30 milhões, recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) viabilizados por meio do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA/Ipojuca), que é executado pela Compesa. “ Escada será um dos dez municípios que serão contemplados com o projeto do PSA Ipojuca, que terá grande contribuição para a revitalização do Rio Ipojuca”, afirmou o presidente da Compesa, Roberto Tavares. As obras irão contemplar o assentamento de 50 quilômetros de tubulações, a construção de quatro estações elevatórias de esgoto e a instalação de 5.536 ligações domiciliares.

Também está prevista a ampliação e adequação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Escada - que fica às margens da BR 101. A unidade será recuperada para oferecer uma capacidade de tratamento de 120 litros de esgoto por segundo (eficiência máxima de operação). A primeira etapa do SES Escada está prevista para ser realizada durante 20 meses, que está incluída a pré-operação. A segunda etapa, que dará a cobertura de 100% de esgotamento sanitário na área urbana da cidade, ainda está em fase de contratação de empresa para elaboração do projeto. “Essa obra representa mais um esforço do governador Paulo Câmara em ampliar os serviços de esgotamento sanitário em Pernambuco, iniciativa que resulta em qualidade de vida e desenvolvimento”, complementou Roberto Tavares.


Pesquisar este blog