Google+ Followers

quinta-feira, 27 de julho de 2017

CAMARAGIBE: PRÉ - CONFERÊNCIA DA REGIÃO I, É RECORDE EM QUEIXAS


Na tarde desta quinta-feira (27), às 14 horas, no espaço Maninho Recepções, foi realizada a Pré-Conferência da Região I, no Timbi. Este foi o último evento da programação antes da Conferência de fato, que será nos dias 19 e 20 de agosto, na Escola Municipal Santa Tereza, em Céu Azul.

O Secretário Executivo do Conselho de Saúde fez a abertura do evento e deu uma verdadeira aula de cidadania. Depois, a equipe do governo se apresentou, inclusive o Secretário de Saúde, Dr. Hely Farias.

Foi dada a oportunidade aos presentes para os questionamentos e, em seguida, o Secretário respondeu a todos.

A Comunidade reclamou da falta de medicação, exames, falta de profissionais e ausência de concurso ou seleção simplificada.

Os trabalhadores, por sua vez, apresentaram diversas queixas como:

  • Retirada da gratificação de insalubridade,
  • Não recebimento da gratificação de incentivo PMAQ;
  • Alguns se queixam da falta da gratificação de adicional noturno;
  • Outros, como: Dentistas, enfermeiros e biomédicos, se queixam de terem sido excluídos da nova gratificação SUS.


A questão é, a gratificação SUS é incentivo para os trabalhadores da Saúde. De acordo com as discussões da Comissão improvisada do SUS, houve apenas 03 reuniões e o que  foi deliberado é de que a gratificação voltaria da forma que saiu em setembro de 2015 - retirada pelo prefeito Jorge Alexandre (PSDB) - depois a comissão se reuniria para os ajustes necessários e critérios de recebimento.

Só que o Projeto de Lei seguiu para a câmara de vereadores sem que ninguém tomasse conhecimento de seu conteúdo, apenas na hora da sessão. Essa nova Lei foi desvirtuada: - voltou como gratificação de produtividade; - uma de suas condições foi depender o seu recebimento à uma avaliação -  deixa claro que, quem recebe alguma gratificação de produção, é impedido de acumular gratificações, pois esta, também, virou produtividade.

Já aos médicos, foi dado o direito do escape. Em junho, a prefeitura criou uma Lei mudando a Gratificação de regime de Plantão e Produtividade (GRDP), apenas para Gratificação Especial de Plantão. Tirou o nome PRODUÇÃO para favorecê-los em detrimento do restante da categoria que, igualmente, trabalha em regime de plantão.

Não sabemos quem reformulou essa lei, mas com certeza, tem uma imaginação fértil pró-gestão/contra trabalhador. A GRATIFICAÇÃO DE REGIME DE PLANTÃO NÃO É PRODUTIVIDADE. É simplesmente pelo regime especial de trabalho que os profissionais da saúde exercem. Seja feriado ou dia santo, durante 12 horas ininterruptas.

"Isso mais parece um lindo cavalo de tróia. Ou, dá com uma mão e retira com a outra, recebemos o SUS de R$ 165,00 e não recebemos  a Insalubridade e o PMAQ que, somados ultrapassa R$ 300", dizem os profissionais da Atenção Básica.

A presidente do SINCASE mostrou-se indignada e solicitou providências à SESAU.


O Secretário de Saúde se comprometeu em recebê-los e discutir o assunto. Segundo ele, essa ideia não partiu de sua pessoa.

Após a leitura das propostas da comunidade e dos trabalhadores, foi dado por encerrado o evento, às 16 horas e 40 minutos.









Pesquisar este blog